Entregador agredido recebe vaquinha e valor é surpreendente

Como forma de ajudar o entregador Max Ângelo dos Santos, que foi agredido no Rio pela nutricionista Sandra Mathias Correia de Sá, foi criada uma vaquinha online e a arrecadação surpreendeu a todos. 

Saque do dinheiro esquecido pode chegar a R$ 750 mil. FDR mostra o passo a passo da consulta
Entregador agredido recebe vaquinha e valor é surpreendente (Imagem: FDR)

A vaquinha, que tem o objetivo de ajudar Max a comprar sua casa própria e a tirar sua habilitação de moto, tinha o objetivo de arrecadar R$190 mil, no entanto o valor já ultrapassa os R$220 mil.

Vaquinha surpreende 

Em menos de 48 horas de seu lançamento, a vaquinha online para ajudar o entregador atingiu a meta de R$190 mil. Os interessados podem fazer a doação via PIX do valor que desejar.

O objetivo desta vaquinha é ajudar Max a comprar sua casa própria e a tirar sua habilitação de moto. O entregador é pai de três crianças e chega a trabalhar até 18h por dia pedalando, de acordo com o que relato dele ao UOL. 

O que aconteceu com Max Ângelo

No último dia 9, Max foi agredido por Sandra Mathias Correia de Sá, que é ex-atleta de vôlei e nutricionista.

Segundo imagens divulgadas, a nutricionista bateu e xingou entregadores que estavam na calçada da loja em que trabalham. A agressora puxou a camisa de Max e ainda o agrediu com a coleta de seu cachorro.

Este caso vem sendo sendo investigado pela 15ª DP (Gávea). Sandra Mathias foi intimada a depor na polícia, mas, ela não compareceu. Seu advogado apresentou uma atestado médico para justificar a ausência dela.

Já nesta segunda, 17, Sandra compareceu a delegacia para dar seu depoimento e se recusou a falar com a imprensa. 

“Ela me tratou como se eu fosse escravo. Só que ela está esquecendo que o tempo da escravidão já acabou há muitos anos. E isso não pode acontecer. É inadmissível. Não tem como aceitar uma situação como essa”, disse Max Ângelo dos Santos à Tv Globo.

Max relatou que a agressora não gostou de vê-los andando de moto pela calçada e reclamou com uma das mulheres. “Você não está na favela. Você está aqui. Quem paga o IPTU aqui sou eu”, disse Sandra, ao ameaçar a entregadora Viviane Maria de Souza.

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.