CADÚNICO 2023: Saiba como será o processo de inscrição e renovação cadastral nos benefícios

Pontos-chave
  • O Cadastro Único vai continuar sendo a porta de entrada para benefícios sociais;
  • A inscrição nesse banco de dados é presencial, no CRAS;
  • Em 2023 algumas famílias serão convocadas para atualização.

A porta de entrada para uma série de benefícios sociais deve continuar a mesma no próximo ano, usando o CadÚnico 2023. É por meio dessa base de dados que o Ministério da Cidadania, junto com o governo federal, conseguem selecionar novos grupos para que sejam contemplados com programas e benefícios. A mesma base também é referência para o sistema municipal e estadual. No próximo ano, já se sabe que algumas pessoas terão que atualizar seus dados. 

CADÚNICO 2023: Saiba como será o processo de inscrição e renovação cadastral nos benefícios
CADÚNICO 2023: Saiba como será o processo de inscrição e renovação cadastral nos benefícios (Imagem: FDR)

Não existe uma porta de entrada específica para programas sociais como o Auxílio Brasil ou vale-gás, as famílias interessadas precisam estar inscritas no CadÚnico 2023 para ter acesso aos benefícios. Depois de passar por uma entrevista, a família será cadastrada no sistema do governo e com base no seu perfil e disposição de vagas, poderá ser inclusa em novos programas.

Com a troca de governo e entrada de Luís Inácio Lula da Silva (PT), já foi informado que o Bolsa Família também vai retornar e dará fim ao Auxílio Brasil. Com a mudança de nomes, algumas atualizações também serão feitas, como a permanência do valor de R$ 600 e a disposição de R$ 150 por criança de até seis anos.

Diante de todo esse cenário, no entanto, a equipe de Lula também informou que haverá uma filtragem no CadÚnico 2023 a fim de reconhecer quem realmente tem direito aos benefícios sociais. Aqueles que não cumprem com os requisitos não devem perder apenas o acesso ao Bolsa Família, mas também a outros programas e salários.

Quem pode se inscrever no CadÚnico 2023?

O primeiro ponto antes de temer ser cortado dos benefícios que hoje tem acesso, é entender quem pode se inscrever no CadÚnico 2023. Dessa forma, conseguirá ter um parâmetro sobre os riscos que corre.

Podem se inscrever no Cadastro Único as famílias que:

  • Possuem renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo;
  • Possuem renda acima dessas, mas que estejam vinculadas ou querendo algum programa ou benefício que utilize o Cadastro Único em suas concessões.

Como fazer a inscrição no Cadastro Único

Existe a possibilidade de realizar um pré-cadastro online para se inscrever no CadÚnico 2023, mas esse processo não anula a necessidade de comparecimento presencial em uma unidade do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). Será por meio desse processo que a família será finalmente cadastrada na base de dados de pessoas vulneráveis.

Por isso, será necessário seguir o passo a passo:

  • Compareça até o CRAS do seu município e solicite a inscrição no CadÚnico;
  • Apresente documentos de identificação de todos os moradores da residência, e comprovante de renda dos representantes;
  • Responda ao questionário do entrevistador;
  • Será gerado um NIS (Número de Identificação Social) do representante da família;
  • A família ficará na fila para ser inclusa em novos benefícios, conforme houver disposição.

O governo permite que a inscrição seja feita por todos aqueles que têm mais de 16 anos, preferencialmente mulheres.

Pré-inscrição

A pré-inscrição online permite que o processo presencial seja mais rápido, mas não anula a necessidade de comparecimento ao CRAS para formalizar a inscrição no CadÚnico 2023. Dessa forma:

  • Acesse o site do CadÚnico ou App;
  • Informe dados de login ou crie seu cadastro;
  • E faça sua inscrição.

Quem precisará renovar o CadÚnico 2023?

Parte da equipe do governo Lula já deu indícios de que algumas famílias precisarão renovar o CadÚnico 2023. A ideia é que elas passem por um processo de filtragem e que consigam comprovar que têm direito ao benefício. São elas:

  • Famílias unipessoais – compostas por uma única pessoa;
  • Famílias que estão com dados desatualizados desde 2018 a 2019;
  • Quem não atualizou os dados nos últimos dois anos.

Nesse ano, foram convocados a fazer a atualização cadastral aqueles que estavam com os dados desatualizados desde 2017 a 2018. Quem não cumpriu com essa obrigação terá seu benefício cortado até que faça o processo, e pode ter o corte e cancelamento se não atualizar os dados até julho do próximo ano.

Para passar pelo processo é preciso comparecer até uma unidade do CRAS com documentos de comprovação de renda e de identificação. O sistema vai filtrar as inscrições e caso perceba que a família não cumpre mais com os requisitos, poderá ser excluído.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com