Ex-jogador do Corinthians PERDEU R$ 26 milhões em GOLPES

O atleta disse à Justiça ter perdido mais de R$ 26 milhões em golpes aplicados desde 2012. A desconfiança começou em 2017, após começar a receber cobranças de empréstimos que não foram realizados pelo mesmo.

Ex-jogador do Corinthians PERDEU R$ 26 milhões em GOLPES
Ex-jogador do Corinthians PERDEU R$ 26 milhões em GOLPES (Imagem: Montagem/FDR)

Aos 39 anos, o ex-jogador Cristian Mark Baroni afirmou que foi vítima de golpes praticados por familiares. Segundo ele, em 2012 assinou procurações em nome dessas pessoas para que pudessem administrar seus bens.

Na época, o atleta jogava no Fenerbahçe, da Turquia, e por isso, estava morando no exterior. Os golpes foram descobertos em 2018, quando voltou ao Brasil. Assim percebeu que todo o valor economizado durante sua carreira não estava em suas contas bancárias.

Porém, em 2017, Cristian já havia começado a receber citações de ações judiciais de cobrança promovidas por bancos em decorrência de empréstimos. Esses realizados pelos familiares em seu nome, sem o seu conhecimento.

Segundo o atleta, com as procurações os familiares realizaram saques, transferências, emitiram cheques e deram imóveis em garantia de empréstimos bancários. Um dos envolvidos falsificou documentos e assinaturas.

Os familiares acusados não apresentaram defesa nos processos aos quais o atleta os acusa. Além disso, não se pronunciaram em nenhum meio de comunicação, assim como não estão conseguindo serem localizados.

Prejuízo com os golpes somam mais de R$ 26 milhões

Em 2019, o jogador pediu que o perito Aparecido Azevedo fizesse uma análise para identificar os golpes realizados pelos criminosos. “O prejuízo inicialmente apurado corresponde a uma cifra, sem atualização monetária, de R$ 26.623.448,30“, escreveu Azevedo. 

Diante disso, na tentativa de recuperar os valores roubados, assim como de anular as cobranças, Cristian abriu diversos processos contra os familiares e bancos. Além disso, está em investigação na polícia a representação criminal.

A defesa do ex-jogador argumentou que, de acordo com o Código Civil, em casos de estelionato negócios jurídicos devem ser anulados. Além disso, mostrou que as procurações assinadas por Cristian não previam poderes para que os familiares pudessem assumir responsabilidades como avalistas e fiadores.

A partir disso, o atleta já conseguiu uma vitória referente a um processo na Justiça para a anulação de um contrato de venda de um apartamento localizado em Bauru. O imóvel está avaliado em R$ 350 mil e voltou a pertencer a Cristian.

Glaucia AlvesGlaucia Alves
Formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar na equipe do FDR, produzindo conteúdo sobre finanças e carreira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência.
Sair da versão mobile