Contas bancárias de diversos brasileiros são ESVAZIADAS por este motivo

A tecnologia trouxe diversas facilidades para o dia a dia das pessoas, no entanto, ao mesmo tempo se tornou alvo de bandidos. Com a popularização dos smartphones e com diversos aplicativos financeiros disponíveis, foi criado um ambiente favorável para o aparecimento de novos golpes, que envolvem especialmente o PIX.

No ano passado, segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2.321 aparelhos foram levados das vítimas no país todos os dias. No total, 847.313 aparelhos foram roubados em 2021. Este número é o equivalente a uma média de 97 celulares por hora.

De acordo com o especialista em segurança procurado pelo Correio Brasiliense, Alan Fernandes, quadrilhas vem se especializando na aplicação de golpes digitais. “Há também um interesse pelo próprio aparelho e pelas peças, mas, em boa parte, o aumento dos crimes se deu pelo fluxo de informações contidas nos celulares, sobretudo acesso a aplicativos de banco“, explicou.

Os aplicativos são os mais importantes canais de comunicação entre bancos e clientes e estão presentes nos celulares. Ao acessá-lo, qualquer pessoa pode fazer a movimentação da conta. “Existem grupos criminosos que só atuam com crimes financeiros a partir de dados de celulares”, observou Fernandes ao CB.

Por conta desta vulnerabilidade que se encontram os brasileiros, é preciso ficar atento e tomar certas medidas para evitar grandes prejuízos. É preciso acionar o banco dizendo que teve seu celular subtraído e registrar o boletim de ocorrência junto à Polícia Civil. É importante ter sempre um IMEI junto a si, que é o número que identifica e possibilita o bloqueio de qualquer aparelho de celular remotamente a distância”, disse Alan.

Como se proteger?

Os principais motivos que fazem com que os bandidos tenham acesso aos seus apps e dados são senhas fáceis como data de aniversário. O ladrão pode procurar dados como este no próprio celular da vítima.

Combinações fáceis também são muitos usadas. Segundo um levantamento feito pela empresa de segurança Nordpass mostrou que a senha “123456” é a mais comum usada do mundo todo.

Um outro erro é usar a mesma senha para vários serviços online, já que após descobrir uma senha da vítima, o criminoso tentará usar a mesma combinação em outros aplicativos.

Por fim, outro erro é deixar a senha do banco anotada no celular. Ao fazer isso, o bandido pode facilmente descobrir a senha de sua conta e com isso, fazer transações, empréstimos, entre outras coisas.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.