Álbum da Copa já é utilizado para novos GOLPES que ciruclam pelo WhatsApp

O álbum da Copa do Mundo 2022 foi lançado recentemente e já vem sendo alvo de golpes. De acordo com analistas da Kaspersky, foi descoberta uma campanha realizada por golpistas que prometia dar de forma gratuita o álbum da copa e ainda 400 figurinhas. Saiba mais.

O golpe está sendo compartilhado no app de mensagens WhatsApp juntamente com um link que leva as vítimas para um site de sorteios e inscrições em portais de apostas esportivas com um sistema de afiliados. Desta maneira, os golpistas tiram dinheiro das pessoas.

Todo o design da mensagem falsa leva as vítimas a caírem na armação. Os bandidos manipulam o site falso para que pareça com o oficial da editora Panini, responsável pelo álbum. 

“Acesse e ganhe o álbum com mais 400 figurinhas”, afirma a mensagem falsa que está sendo compartilhada na internet.

Quando a pessoa clica no link informado, ela é automaticamente redirecionada para um questionário que contém perguntas simples sobre o álbum da copa. O falso site possui ainda um alerta que informa a quantidade de álbuns disponíveis na campanha, induzindo as pessoas a responderem de maneira rápida e não perder o prêmio.

Logo depois, o questionário solicita que o usuário faça o compartilhamento da campanha com seus contatos para pasar para a próxima etapa, estratégia muito usada por criminosos que criam esse tipo de golpe. “Compartilhe com 5 grupos/ 20 amigos no WhatsApp”, indica.

De acordo com diretor da Equipe Global de Pesquisa e Análise da Kaspersky, Fábio Assolini, é justamente através de links de afiliação com sites que os bandidos conseguem ganhar uma porcentagem com as inscrições das vítimas.

“Esses esquemas são pensados para enganar a vítima e fazer com que ela se inscreva em outros sites. Neste caso do álbum de figurinhas, a campanha é falsa pois visa que a pessoa se inscreva em sites de sorteios suspeitos ou em sites de jogos de azar. Vale lembrar que os sites de apostas também possuem o esquema de afiliados, fazendo com que os criadores da campanha ganhem uma ‘comissão’ para cada inscrição de alguém que clicou em seu link compartilhado”, disse ele ao Olhar Digital.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.