Gastos com ALIMENTAÇÃO já COMPROMETE mais da metade do salário médio dos brasileiros

Segundo a pesquisa realizada pela Ticket, os brasileiros estão gastando, em média, 60% do salário recebido com alimentação. A empresa analisa os custos da alimentação fora do lar e o valor da cesta básica.

publicidade
acompanhem os custos do mercado.
acompanhem os custos do mercado. (Imagem: Montagem/FDR)

A alimentação é, sem dúvidas, a  despesa dos brasileiros que mais sofre com o aumento da inflação. Sendo um item indispensável, comer está, a cada dia, sendo mais caro.

De acordo com a Pesquisa+Valor, apresentada pela Ticket, marca de benefícios de alimentação e refeição da Edenred Brasil, 60% da renda é comprometida. “Os resultados reforçam a importância das empresas oferecerem benefícios de refeição aos seus empregados.”, avalia Felipe Gomes, Diretor-Geral da Ticket.

publicidade

A pesquisa analisou o preço médio gasto ao comprar uma refeição completa (prato, bebida, sobremesa e cafezinho) nos dias úteis do mês. De acordo com o resultado, os brasileiros comprometem mais de um terço (35%) do salário médio.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o salário médio do trabalhador brasileiro é de R$ 2.548. Assim, ao desembolsar R$ 40,64 (preço médio da refeição completa) durante 22 dias úteis ao mês, o consumidor terá um gasto de R$ 894,08.

Valor da cesta básica e alimentação fora de casa

A Ticket analisou o valor médio da cesta básica. Em junho, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), era de R$ 652,35. Com isso, considerando a despesa com a compra de comida fora de casa e da cesta básica, os brasileiros gastaram, em média, R$ 1.546,43.

Esse valor corresponde a 60.6% do valor do salário médio mensal dos brasileiros. Florianópolis (SC) é a capital que mais gasta com alimentação, comprometendo 70.6% da renda mensal.

Na cidade, o preço da cesta básica é de R$ 772,07 e o custo para se alimentar fora de casa durante os 22 dias úteis geraria uma despesa de R$ 1028,50. Assim, ao todo, os florianopolitanos gastam por mês R$ 1.800,57.

Diante disso, Gomes afirma que é importante as empresas avaliarem os valores repassados aos trabalhadores nos benefícios de alimentação para que acompanhem os custos do mercado.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Fortaleza (CE) é a capital que menos gasta com alimentação, comprometendo apenas 50,2% do salário. A cesta básica na capital  custa, em média, R$ 628,46 e o custo para a alimentação fora é de R$ 652,30 ao mês. Assim, gera uma despesa total de R$ 1.280,76.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.