Saiba como driblar a inflação e BARATEAR o valor da sua CESTA BÁSICA

Atualmente o Brasil enfrenta uma das maiores inflações da história. O índice afeta diretamente no valor da cesta básica e tantos outros produtos e serviços que encareceram drasticamente nos últimos meses. 

publicidade
Saiba como driblar a inflação e BARATEAR o valor da sua CESTA BÁSICA
Saiba como driblar a inflação e BARATEAR o valor da sua CESTA BÁSICA. (Imagem: Montagem/FDR)

Mesmo com tantos preços caros ao redor, o maior impacto para o brasileiro é sentido, sem dúvidas, no valor da cesta básica. Diante da alta da inflação, nos últimos 12 meses, a cesta teve um aumento de R$ 115,05 nos supermercados. 

Com isso, o valor médio da cesta básica chegou a R$ 758,72 de acordo com os dados apurados pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Na análise foi identificado um acúmulo de 17,87% a mais no período mencionado. 

publicidade

Somente nos primeiros meses de 2022, em janeiro, fevereiro, março e abril, a alta nos preços foi de 8,31%. Na tentativa de implantar uma estratégia de barateamento, o presidente da República, Jair Bolsonaro, solicitou aos donos de supermercados e empresários de cadeias de abastecimento, que reduzam o lucro dos produtos que compõem a cesta básica dos brasileiros. 

Para o chefe do Executivo Federal, o óleo, ovos, leite, açúcar e café são os itens da cesta básica mais afetados pela inflação. Já a associação afirma que a alta nos preços é proveniente dos altos custos de produção nas cadeias produtivas do setor. 

Dicas para economizar na cesta básica

1- Pesquise antes de comprar

Neste caso, o clichê é super bem-vindo. A pesquisa de preços se tornou um procedimento extremamente simples com tamanha tecnologia que permite o acesso a inúmeros portais na palma da mão. Hoje a internet permite saber o que está sendo vendido, onde e por qual valor. Portanto, pode ser vantajoso reservar algumas horas do dia para avaliar o melhor custo benefício.

2- Substitua marcas

Na circunstância do trabalhador com o poder de compra reduzido, é importante que as compras sejam feitas com responsabilidade. Para isso, pode ser necessário substituir algumas marcas de renome por outras menos populares, mas de igual qualidade. 

3- Prefira produtos locais

Um dos motivos relacionados ao encarecimento dos alimentos é a alta frequente dos combustíveis, afetando diretamente no transporte. Em tese, tudo o que vem de longe é mais caro. Já os produtos locais tendem a ser mais baratos. 

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

4- Escolha produtos sazonais 

Se tratando de frutas, verduras e legumes, uma alternativa pode ser os alimentos sazonais. São aqueles produzidos em abundância em determinada época do ano. Isso porque, a quantidade elevada possibilita a cobrança amena na linha final de comercialização

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.