Presidente do Inep pede DEMISSÃO poucos meses antes do ENEM 2022

A crise no INEP ganhou mais um capítulo na manhã da última quarta-feira com o pedido de demissão do presidente do órgão. Essa é a quinta mudança que o instituto sofre no governo Bolsonaro; entenda o que levou Dupas a essa decisão.

publicidade
Presidente do Inep pede DEMISSÃO poucos meses antes do ENEM 2022
Presidente do Inep pede DEMISSÃO poucos meses antes do ENEM 2022 (Imagem: FDR)

Há quatro meses da aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio, o Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais sofreu mais uma baixa. Danilo Dupas pediu demissão do seu cargo de presidente do Inep, essa é a quinta alteração só no governo Bolsonaro.

O desligamento de Danilo Dupas pegou muito de surpresa, pois, sua gestão foi alvo, em 2021, de várias críticas por parte dos servidores. Muitos, inclusive, se demitiram, e ainda assim ele continuou à frente do instituto.

publicidade

Mudança no Inep

O anunciou do desligamento do presidente foi feito pelo Ministro da Educação, Victor Godoy, que afirmou ser uma decisão por “motivos pessoais e pedido”.

“Agradeço [a Dupas] por todo o trabalho realizado nesse período, que trouxe avanços importantes para a autarquia”, escreveu Godoy em uma rede social.

Com a saída de Dupas, quem assume a presidência do INEP a partir da próxima segunda-feira, 1º, é Carlos Eduardo Moreno Sampaio.

Ele é um servidor bastante experiente, quase 40 anos de trabalho, e até então responsável pela diretoria de Estatísticas Educacionais.

Imediatamente após o anúncio da demissão de Danilo Dupas, uma pergunta se instalou na cabeça de centenas de brasileiros:

E o Enem 2022, como fica? Afinal, o exame é totalmente organizado pelo instituto.

publicidade

Em um comunicado enviado pelo Inep à imprensa, o instituto garantiu a aplicação do exame sem prejuízos aos estudantes inscritos.

“Todos os processos estão sendo executados de forma segura e mudanças em cargos de confiança não causarão impactos nos planejamentos executados”, diz o comunicado.

Crise no INEP

Quando Bolsonaro assumiu o governo federal, quem ocupava o cargo era Maria Inês Fini, ela acabou sendo exonerada e foi iniciada uma “troca de cadeiras” no órgão. Antes de Dupas, foram nomeados Alexandre Lopes, Marcus Vinícius Rodrigues e Elmer Vicenzi. 

publicidade

A gestão de Dupas foi marcada por denúncias de assédio moral; pedido de demissão de 33 funcionários; atraso na contratação da empresa responsável pela aplicação do Enem e férias antes do prazo.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.