CHEQUE ESPECIAL está ainda mais CARO

Em abril deste ano, a taxa de juros do cheque especial de pessoas físicas aumentou para 132,7% ao ano. No mês anterior, a cobrança média tinha sido de 127,8% ao ano. Os dados foram informados pelo Banco Central nesta quarta-feira (27).

publicidade
CHEQUE ESPECIAL tem AUMENTO na taxa de juros
CHEQUE ESPECIAL tem AUMENTO na taxa de juros (Imagem: Montagem/FDR)

A taxa de juros do cheque especial não atingia este patamar desde janeiro de 2020, quando tinha chegado a 140,8% ao ano. A grande responsável pelo aumento dos juros cobrados pelos bancos foi a taxa básica de juros, a Selic.

Em janeiro de 2021, a taxa Selic estava em 2% ao ano. Já em junho deste ano, o indicador saltou para 13,25%. O patamar atual é o maior nos últimos cinco anos. O ciclo de alta da taxa de juros acontece com o objetivo de controlar a inflação, que está acima de 11% no acumulado dos últimos 12 meses.

publicidade

Desde 2018, os bancos disponibilizam um parcelamento para dívidas no cheque especial. Essa opção pode ser usada em caso de débito acima de R$ 200. No começo de 2020, o Banco Central estabeleceu uma limitação dos juros do cheque especial — em 8% ao mês.

Funcionamento do cheque especial

O cheque especial é uma operação de crédito, como o empréstimo, mas que é pré-aprovada e vinculada a uma conta de depósitos à vista. Essa opção visa cobrir movimentações financeiras quando não existe mais saldo disponível na conta.

O banco oferece aos clientes um limite de crédito rotativo que, mesmo que apareça no extrato da conta, não é um valor do cliente. Quando a pessoa utiliza essa quantia, a instituição financeira pode cobrar juros sobre esse valor usado — ou seja, sobre o saldo do devedor.

Vale destacar que a instituição não pode impor ao cliente um limite acima de R$ 500. A contratação do limite de cheque especial é decidida pelo cliente, que pode:

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

  • Não contratar este produto; ou
  • Contratar com limite de até R$ 500, situação em que não existe incidência de tarifa.

Segundo orientação do Banco Central, o cheque especial é uma modalidade de crédito para ser utilizada em caráter emergencial. Isso porque as taxas de juros tendem a ser altas e, portanto, pode ser mais vantajoso contratar outra linha de crédito em certos casos.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.