POLÊMICA: Grupos no Facebook vendem leite distribuído gratuitamente pela Prefeitura de SP

Nas últimas semanas foram descobertas venda ilegal no Facebook do leite em pó distribuído pela Prefeitura de São Paulo. A entrega ao consumidor faz parte do programa Leve Leite que contempla famílias em situação de vulnerabilidade.

publicidade

A venda do leite entregue pela prefeitura de São Paulo está sendo feita em grupos do Facebook. Os grupos são privados e destacam que é possível vender, trocar ou doar o produto recebido pelo consumidor gratuitamente.

Como se trata de grupos privados, apenas os membros podem ver o que é publicado, assim como os demais integrantes. Porém, basta fazer a solicitação que o administrador permite o acesso em poucos instantes. 

O leite do programa Leve Leite é comercializado por R$ 15 até R$ 40. Porém, o mesmo pode ser trocado por arroz e feijão, como é descrito no grupo. As doações, para pessoas mais carentes, acontecem, mas são menos frequentes.

publicidade

Segundo o portal UOL, há cinco grupos no Facebook que realizam a comercialização do produto. O maior possui 87 mil participantes. A negociação acontece por meio de conversas no Messenger e os pagamentos podem ser feitos na hora ou por meio de depósito.

O pacote de leite entregue pela Prefeitura de São Paulo aos beneficiários do programa é de 1 kg. O preço do leite está cada vez mais caro, um pacote do Italac de 400g custa R$ 18,28 em supermercados paulistas.

A venda do leite é irregular, já que o produto é distribuído gratuitamente para quem precisa. Para evitar a comercialização, há um decreto municipal proibindo a venda ou troca. Aqueles que forem pegos cometendo o crime serão, imediatamente, excluídos do programa.

Programa Leve Leite

O programa criado pela Prefeitura de São Paulo atende crianças, a partir dos 4 meses de idade, matriculadas na Educação Infantil da Rede Municipal de Educação. Essas, além de matriculadas, precisam pertencer a famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

Além disso, precisam comprovar residir na capital paulista e assinar na escola o termo de adesão ao programa. O programa atende ainda às crianças com deficiência, matriculadas até o 5º ano da Educação Fundamental. Para esse grupo não é exigido a inscrição no CadÚnico.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

A entrega da fórmula láctea é realizada mensalmente para os estudantes menores de um ano na própria creche. Os demais beneficiários recebem o leite em pó em casa pelos Correios, a cada quatro meses. De acordo com a prefeitura, o programa atende atualmente cerca de 320 mil crianças.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.