Aluno de 66 anos é aprovado no vestibular mas IMPEDIDO de cursar por este motivo

Gilberto Macedo Pina foi aprovado no vestibular para o curso de Ciências Sociais da UFRJ, mas, teve a matricula cancelada por questões burocráticas. O homem que já tem formação de nível superior, inclusive mestrado, e já estava no terceiro semestre do curso.

publicidade
Aluno de 66 anos é aprovado no vestibular mas impedido de cursar por este motivo
Aluno de 66 anos é aprovado no vestibular mas impedido de cursar por este motivo (Imagem: FDR)

Ser aprovado no vestibular é o sonho de centenas de brasileiros, incluindo Gilberto Macedo Pina, um homem de 66 anos, formado PUC-Rio e com mestrado na UFRJ. O fato dele ser aprovado tendo mais de 60 anos já seria motivo de notícia.

No entanto, não foi isso que o levou às manchetes.

publicidade

Pina foi aprovado no curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro através do SiSU 2021, inclusive, chegou a cursar até o 3º semestre, mas luta para dar continuidade a sua formação.

Homem de 66 anos aprovado no vestibular da UFRJ pode perder a vaga

Se engana quem pensa que o problema encontrado por Gilberto é quanto ao SiSU.

Pelas normas do programa, pessoas que possuem nível superior podem concorrer às vagas, desde que atendam aos requisitos de participação.

A questão é quanto ao seu histórico escolar do ensino médio, necessário para a matrícula em instituições de nível superior. Acontece que ele terminou o ensino médio no ano de 1973 na extinta Escola ADN, que não fornecia esse documento.

Na tentativa de não perder a sua vaga, Gilberto Pina recorreu à Secretaria estadual de Educação, mas, sem retorno; a alternativa foi impetrar um mandado de segurança na Justiça Federal.

Inicialmente ele teve três pareceres favoráveis do Ministério Público, no entanto, o TRF-Rio reformou uma sentença e recusou a matrícula.

publicidade

Para o Tribunal Regional Federal, Gilberto não seguiu o edital e entregou o documento dentro do prazo.

“Foram quase três meses de espera para acesso a um documento a qual tinha direito líquido e certo de fornecimento, e mesmo assim merece a perda da vaga, ainda que atenda ao disposto na Lei de Diretrizes e Bases de Educação para acesso ao ensino superior. Serão interpostos recursos ao Superior Tribunal de Justiça e ao Supremo Tribunal Federal, mas desde já está consolidado o absurdo, algo impensável em um Estado democrático de direito. Que as instâncias superiores revertam essa aberração”, afirma a advogada e filha de Gilberto, Fernanda Castelliano Pina.

Matrícula cancelada pela UFRJ

A UFRJ, mesma instituição em que ele concluiu o mestrado, acabou cancelando a matrícula dele após esses três semestres cursados e afirmou que:

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Nós fizemos a matrícula dele em caráter condicional. Ele teve quase quatro meses para obter o histórico do ensino médio junto à SEEDUC, o que poderia ser alcançado facilmente, com um mandado de segurança na Justiça Estadual. No entanto, ficou inerte. Encerrado o prazo condicional dado a ele a matrícula foi cancelada por descumprimento do Edital”.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.