Pelo segundo ano seguido meta da inflação é estourada; entenda o que significa

De forma oficial, o Banco Central informou que, neste ano, a meta da inflação será descumprida. Desse modo, a meta será estourada pelo segundo ano consecutivo. A previsão, divulgada nesta quinta-feira (30), faz parte do Relatório Trimestral de Inflação.

publicidade
Pelo segundo ano seguido meta da inflação é estourada; entenda o que significa
Pelo segundo ano seguido meta da inflação é estourada; entenda o que significa (Imagem: Montagem/FDR)

O Banco Central calcula uma probabilidade de 100% de a inflação superar o teto da meta no final deste ano. Em março, o BC estimava que a possibilidade de a meta da inflação ser descumprida era de 88%.

Segundo fixado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), o centro da meta da inflação é de 3,50% — com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, a meta será cumprida se oscilar entre 2% e 5%.

publicidade

Já para o ano que vem, a autoridade monetária informou que a probabilidade de a meta da inflação ser estourada saltou de 12% para 29%. Em 2023, o centro da meta é de 3,25% — com a mesma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual.

Conforme a legislação, caso a inflação fique fora da margem de tolerância, o presidente do BB, Roberto Campos Neto, deve escrever uma carta para o ministro da Economia. Neste documento, será necessário explicar os motivos e o que a instituição fará para que um novo estouro não ocorra.

A meta da inflação

Por meio do sistema de meta da inflação, o Banco Central adota medidas necessárias para que a inflação esteja conforme a margem estabelecida previamente.

Nesse sistema, a meta para a inflação é comunicada publicamente. Ela funciona como uma âncora para as estimativas dos agentes sobre a inflação futura — possibilitando que sejam corrigidos, ao longo do tempo, possíveis desvios de inflação em relação à meta.

O índice de preços usado é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A meta se refere à inflação acumulada no ano. Sendo assim, ao admitir que a meta da inflação não será cumprida em 2022, significa que o aumento dos preços ao consumidor superará os 5% no final deste ano.

No relatório de inflação, o Banco Central informou que segue alta a inflação ao consumidor. O aumento dos preços está elevado entre diversos componentes.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.