Bolsonaro anuncia desoneração na folha de pagamento dos servidores federais

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que pretende ampliar a desoneração da folha de pagamento federal. A fala aconteceu durante o Diálogo da Indústria com os pré-candidatos à Presidência da República. O evento foi realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

publicidade
Bolsonaro anuncia desoneração na folha de pagamento dos servidores federais
Bolsonaro anuncia desoneração na folha de pagamento dos servidores federais (Imagem: FDR)

Atualmente, a desoneração está prevista para acontecer a 17 setores. Porém, segundo Bolsonaro, esse número será ampliado, com o intuito de reduzir os gastos públicos. O ministro da Economia, Paulo Guedes, e sua equipe estão analisando a ampliação.

Com a redução na folha de pagamento será possível obter mais recursos para pagar a dívida brasileira e gerar mais empregos. O presidente não especificou como será a ampliação e o impacto fiscal da medida.

publicidade

No fim de 2021, o governo prorrogou a desoneração para até o fim de 2023. A medida permite que as empresas substituam a contribuição previdenciária por uma alíquota menor. Assim, deixa de contribuir com 20% sobre os salários dos funcionários para aplicar uma alíquota de 1% a 4,5%, sobre a receita bruta.

A desoneração foi aplicada a partir de 2014. No ano passado, a medida foi aplicada sem que fosse criada uma compensação. Na época, o governo afirmou que não era necessária uma compensação, já que se tratava de uma prorrogação de um benefício fiscal já existente. 

Bolsonaro pretende recriar o Ministério da Indústria e Comércio

Durante sua fala, o presidente também indicou que pretende recriar o Ministério da Indústria e Comércio. Segundo ele, caso seja reeleito, o ministro que irá dirigir a pasta será indicado pelos representantes da indústria. Assim, a categoria terá liberdade para exigir do representante, já que o mesmo terá o mesmo perfil.

“Já separamos o Emprego e Previdência de um lado e pretendemos, conforme sugerido na Fiemg há 2 meses, em havendo uma reeleição recriar Indústria e Comércio, cujo ministro seria indicado pelos senhores, com o perfil dos senhores para exatamente ter liberdade para trabalhar”, disse.

Essa não é a primeira vez que o presidente afirma que irá recriar a pasta caso seja reeleito. No mês de maio, durante o evento de solenidade da posse da nova diretoria da Fiemg, o chefe do executivo falou dessa possibilidade,. Na ocasião,  disse que “está nas mãos” do presidente da Câmara.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.