URGENTE! Governo Federal afirma que não irá baixar o preço da gasolina

Com o intuito de diminuir o preço da gasolina, o governo trocou duas vezes a presidência da Petrobras neste ano. Porém, segundo o ministro das Minas e Energia, Adolfo Sachsida, a União não poderá interferir no valor dos combustíveis. É importante lembrar que o governo é acionista majoritário. Porém,” Preço é decisão da empresa, e não do governo“, disse o ministro.

URGENTE! Governo Federal afirma que não irá baixar o preço da gasolina
URGENTE! Governo Federal afirma que não irá baixar o preço da gasolina (Imagem: Montagem/FDR)

O preço da gasolina e dos outros combustíveis são submetidos ao critério de paridade internacional. Assim, o valor varia de acordo com a cotação do barril de petróleo no mercado internacional e das oscilações do dólar. Esse argumento foi utilizado para justificar o último reajuste que aconteceu no sábado (18).

A gasolina subiu 5,2% e o diesel 14,2%. Com isso, o litro da gasolina vendida às distribuidoras passou de R$ 3,86 para R$ 4,06, Já o diesel que era vendido por R$ 4,91 passou a ser repassado po R$ 5,61. Esses reajustes fizeram com que o presidente da estatal sofresse várias críticas.

Diante do novo reajuste, o presidente Bolsonaro pediu ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, para criar uma CPI na Petrobras. O intuito, segundo o chefe do executivo, é investigar a estatal, seus diretores e conselheiros. Após isso, José Mauro Coelho renunciou ao comando da estatal.

Bolsonaro afirmou que a Petrobras tem uma lucratividade seis vezes maior que as demais petroleiras. Sendo assim, o novo aumento é inconcebível e, portanto, a estatal deve apresentar documentos que justifiquem o reajuste. Além disso, o presidente ressaltou que a empresa deveria congelar os preços durante esse período de crise.

(13) Afinal, como funciona o ICMS e por que ele gera tanta polêmica? – YouTube

Aumento no preço da gasolina traz mudanças na Petrobras

Na última segunda-feira (20), José Mauro Coelho entregou o cargo de presidente da Petrobras após receber duras críticas de Bolsonaro. A pressão era para diminuir o preço da gasolina e dos demais combustíveis. Diante disso, o chefe do executivo já havia decidido tirar Coelho do comando da estatal.

A troca ocorreria após algumas semanas e o nome indicado para assumir a empresa foi de Caio Paes de Andrade. Porém, Coelho antecipou sua saída deixando o cargo. Diante disso, o diretor executivo de Exploração e Produção da Petrobras, Fernando Borges, foi nomeado como presidente interino.

Borges assume o comando até que ocorra a eleição e a posse do novo presidente da Petrobras. O nome indicado pelo governo é secretário de Desburocratização do Ministério da Economia. A esperança de Bolsonaro é conseguir, com o novo comando, a redução no preço dos combustíveis.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.