PIB tem crescimento ‘tímido’; confira o valor

O Monitor do PIB indica um crescimento de 0,3% na atividade economia brasileira em abril, em comparação a março, já considerando dados com ajuste sazonal. Os números foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV).

PIB tem crescimento 'tímido'; confira o valor
PIB tem crescimento ‘tímido’; confira o valor (Imagem: Montagem/FDR)

Em comparação ao mesmo período do ano passado, o PIB aumentou 3,6% em abril. Já no trimestre móvel finalizado em abril, a atividade econômica registrou elevação de 3,6%. Mesmo com uma taxa menor que as anteriores, a alta do indicador em abril é o terceiro seguido, segundo destacado pela coordenadora da pesquisa, Juliana Trece.

“A despeito do crescimento da agropecuária e da indústria, o setor de serviços parou de contribuir para o PIB da mesma forma que vinha contribuindo, principalmente devido a retração de comércio e transporte”, afirma Trece.

A coordenadora informa que, ao analisar a demanda, o consumo familiar também aumentou pelo terceiro mês consecutivo.

O único segmento de consumo que apresentou queda foi o de produtos duráveis. Segundo ela, isso “pode ser reflexo da elevação da taxa de juros e das incertezas com relação ao desempenho econômico e político no ano eleitoral”.

Detalhes do desempenho do PIB

De acordo com o Monitor do PIB, o consumo das famílias subiu 4,8% no trimestre encerrado em abril, em relação ao mesmo período do ano passado.

Os responsáveis por esse aumento foram o consumo de serviços (7,5%), bens não duráveis (2,1%) e bens semiduráveis (13,3%). Na outra ponta, o único componente em queda foi o consumo de bens duráveis.

A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que são os investimentos, teve diminuição de 5,2% nos três meses analisados, na base anual. Esse desempenho negativo foi puxado pela redução no componente de máquinas e equipamentos (-10,7%).

A exportação de bens e serviços registrou elevação de 1,5% no trimestre móvel em relação ao mesmo período de 2021.

A exportação de bens intermediários, de bens de consumo e de produtos agropecuários diminuíram bastante sua contribuição nas exportações. Segundo o FGV, isso explica o crescimento menos das exportações de bens.

Com relação à importação de bens e serviços, houve uma queda de 8,2% no trimestre encerrado em abril, na base anual. Essa redução foi influenciada pela performance negativa na importação de bens intermediários (-14,5%).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.