PIB do Brasil cresce 1% no 1º trimestre; entenda como isto impacta sua vida

De acordo com economistas, os brasileiros devem permanecer controlando suas finanças e evitando contrair dívidas após a atividade econômica do Brasil, medida pelo PIB (Produto Interno Bruto) ter avançado 1% no primeiro trimestre desde ano. Mesmo que este crescimento esteja em concordância com o que era esperado para 2022, eles disseram que a vida da população não deve melhorar rapidamente.

Os especialistas procurados pelo portal Valor Investe projetam que o desemprego permaneça caindo de forma lenta e que a inflação dê uma leve trégua. No entanto, os preços e os juros altos ainda devem seguir engolindo a renda das famílias.

Na visão de Mauro Morelli, estrategista-chefe da assessoria Davos Investimentos, neste momento, as projeções de crescimento para a economia estão mais animadoras do que no início do ano por conta de três motivos centrais.

Em sua visão, o Auxílio Brasil, criado no governo de Jair Bolsonaro foi uma medida de sucesso ao conseguir auxiliar os brasileiros a sobreviver em meio a pandemia do coronavírus e, consequentemente, estimulou o PIB, mesmo não sendo sustentável no longo prazo. 

E ainda, a disparada de preços das commodities fora do país ajudou as exportações do Brasil, uma parcela significativa da economia. E, por fim, a base de comparação do PIB dos últimos anos era muito baixa, o que faz esta subida ser maior.

Mas, ainda estamos longe de um cenário ideal, segundo Morelli, “Olhando para frente, muitos desses motivos que ajudaram o PIB não devem continuar e não temos expectativa de investimentos e reformas em ano eleitoral que justifiquem um otimismo maior”, disse ele ao Valor Investe.

Ele fala ainda que o desemprego deve seguir caindo a passos lentos, que a inflação seguirá um caminho de queda somente no terceiro trimestre e que os juros continuarão altos. 

Por conta de todos esses fatores, ele aconselha que os brasileiros esperem para tomar decisões financeiras importantes, como por exemplo, iniciar um financiamento. “Recomendo esperar até tirar as incertezas da frente, como inflação, eleição, guerra e pandemia”, disse.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.