Queridinha no BR: Conheça produto com alta de consumo mesmo com aumento na inflação

Quando vão ao supermercado os brasileiros têm se deparado com o aumento de preço dos alimentos e bebidas. Isso é reflexo da alta da inflação que atinge todo o país. No entanto, mesmo com os preços subindo um produto não deixou de ser consumido. A cerveja continua sendo a queridinha nas compras dos brasileiros.

Publicado pelo portal G1, um levantamento feito pelo Euromonitor mostra que em 2021 o volume de venda das cervejas subiu em 7,6%. Com esses números foi atingido um recorde com 14,3 bilhões de litros vendidos.

O melhor resultado, até então, havia sido no ano de 2014 quando o Brasil sediou a Copa do Mundo.

Uma das razões que podem explicar o aumento das vendas é o fato de que em 2021 as medidas de isolamento na pandemia começaram a ser flexibilizadas. Com isso, o consumo fora de casa subiu 9,2% comparado ao primeiro ano de pandemia.

Agora, a expectativa é que para esse ano de 2022 o volume total de vendas de cerveja tenha reajuste de 8%. O que vai representar 15,4 bilhões de litros vendidos.

Uma reportagem do G1 conseguiu pontuar quatro razões pertinentes que podem explicar o motivo do consumo da cerveja continuar crescendo. Mesmo que o país esteja vivendo o período pós pandemia, e os valores dos produtos estejam mais altos.

  • O Brasil ocupa a 3ª colocação no ranking de maior mercado deste segmento. Ficando atrás apenas da China e Estados Unidos;
  • Com menos isolamento e restrições, as pessoas voltaram a consumir a bebida fora de casa;
  • Mesmo com a inflação subindo, o valor deste produto em questão ainda é acessível;
  • Lançamento dos fabricantes de cervejas do tipo premium, sem álcool ou de baixa caloria.

Reajuste da inflação no preço da cerveja

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 12 meses houve reajuste de 9,38% no preço da cerveja. No entanto, a quantia fica abaixo da inflação oficial do país, que é de 11,73%.

Na pesquisa feita pela Euromonitor, o consumo dentro das casas será maior que fora de casa, ou seja, dentro de bares e restaurantes.

Quando o consumidor vê uma cerveja com preço duas vezes mais caro do que ele encontraria no mercado, ele acaba mantendo a demanda por esse produto no consumo off-trade [dentro de casa]“, explica Rodrigo de Mattos, analista de pesquisa da Euromonitor.

A mesma pesquisa mostra quais as cervejas mais consumidas no país:

  1. Brahma
  2. Skol
  3. Antarctica
  4. Itaipava
  5. Nova Schin

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.