Tesouro Direto: negociações ficaram suspensas ontem (14); entenda o que aconteceu

Nesta terça, 14, no retorno dos negócios, as taxas dos títulos públicos operaram em forte alta. Os prefixados tiveram uma alta de até 39 pontos-base e ofertaram um retorno anual de 13,25%. Ao passo que as taxas dos títulos atrelados à inflação subiram até 9 pontos-base.

Por volta das 13h20 da tarde de ontem, as negociações no Tesouro Direto foram suspensas por conta da grande volatilidade nos preços e nas taxas. Por conta disso, os investidores somente puderam negociar papéis como o Tesouro Selic.

Quando isso acontesse, o Tesouro faz uma suspensão temporária das vendas e compras para evitar que os investidores fechem as transações temporariamente a um preço que possa vir a ficar defasado rapidamente.

De acordo com o economista-chefe da GreenBay Investimentos, Flavio Serrano, as razões centrais que puxam as taxas de juros são as decisões de política monetária do Copom (Comitê de Política Monetária) no Brasil e do Federal Reserve nos Estados Unidos nesta quarta, 15.

Nos Estados Unidos, Flávio destaca a reprecificação das projeções do mercado para a decisão do FED. É esperado que o banco central dos EUA surpreenda e aumente 75 pontos-base (0,75 ponto percentual). “Isso também acabou pressionando o câmbio hoje”, disse Serrano ao InfoMoney.

No Brasil, é esperado que o Cupom mantenha o ciclo de aperto monetário e suba a taxa de juros Selic para 13,25% ao ano.

No  universo do Tesouro Direto, todos os prefixados ofertavam rentabilidades maior que 13%. A alta mais elevada estava na taxa do prefixado de curto prazo.

O Tesouro Prefixado 2025 trazia um retorno de 13,18% ao ano, superior aos 12,79% da sessão de segunda, 13.

Por sua vez o Tesouro Prefixado 2029 e o Tesouro Prefixado 2033, com juros semestrais, revelavam uma rentabilidade de 13,23% e 13,25% por ano, respectivamente, acima dos 12,89% e 12,93% também observados na segunda.

Nos títulos atrelados à inflação, a maior alta ficou na taxa do Tesouro IPCA+ 2026. O título público oferecia um retorno real de 5,58%, maior que os 5,49% registrados no início da semana. As demais taxa avançaram entre 6 e 8 pontos-base.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.