Deu ruim? Plataforma de empréstimos de criptomoedas interrompe serviços

Nesta segunda, 13, a plataforma de empréstimos de criptomoedas Celsius comunicou que está interrompendo todos os saques por conta das “condições extremas de mercado”, de acordo com a apuração da emissora CNBC. Esta decisão pesa no mercado cripto em um dia em que os ativos digitais passaram por perdas significativas. 

A plataforma Celsius é uma das principais participantes no espaço de empréstimos de criptomoedas, com cerca de US$8 bilhões emprestados a clientes e US$12 bilhões em ativos sob sua administração no mês de maio. O grupo, que oferta aos usuários taxas de juros acima da média dos depósitos, é o correspondente criptográfico de um banco, porém, sem os requisitos de seguro exigidos pelos tradicionais credores.

“Devido às condições extremas do mercado, hoje estamos anunciando que a Celsius está pausando todos os saques, swaps e transferências entre contas”, afirmou a plataforma  através de um memorando remetido aos clientes na segunda.

Esta decisão trouxe dúvidas sobre a solvência da Celsius. O valor dos ativos da empresa caíram mais da metade desde outubro do ano passado, quando foram movimentados US$ 26 bilhões em fundos de clientes. 

O valor do token da Celsius também caiu 97% dno mesmo período. O Celsius é o maior detentor de cel, um token que estimula os investidores a comprar para ganhar recompensas e descontos nas taxas de empréstimos.

“Agir no interesse de nossa comunidade é nossa principal prioridade”, disse no memorando. “A serviço desse compromisso e para aderir à nossa estrutura de gerenciamento de risco, ativamos uma cláusula em nossos Termos de Uso que permitirá que esse processo ocorra. A Celsius tem ativos valiosos e estamos trabalhando diligentemente para cumprir nossas obrigações”, finalizou a empresa.

Mercado cripto em apuros

O mercado de criptomoedas está enfrentando uma crise que vem custando o emprego de diversos profissionais. Foram anunciados cortes nos quadros de funcionários da corretora crypto.com e da plataforma BlockFi, que se juntam a outras empresas do ramo que vem cortando empregados.

Por aqui, a 2TM, proprietária do Mercado Bitcoin, também fez demissões no começo de junho. Através de nota envida ao Estadão, a empresa alegou que as demissões aconteceram em decorrência da “mudança no panorama financeiro global”, que vem sofrendo com a alta de juros e pela inflação mais elevada.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.