Dia dos Namorados 2022: comércio deve receber injeção financeira de R$ 2,49 bilhões

A estimativa do comércio é que o Dia dos Namorados movimente cerca de R$ 2,49 bilhões. A festividade que é comemorada no próximo domingo (12) leva muitos consumidores às compras.

Diante disso, o comércio prepara diversas promoções e serviços especiais para os apaixonados. Assim, não apenas aqueles que possuem um companheiro desfrutam das compras.

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a perspectiva mostra uma queda de 2,6% em relação ao mesmo período de 2021. O Dia dos Namorados é a sexta data comemorativa do ano mais importante para o comércio brasileiro.

Porém, é esperado que a data sofra com o aumento desenfreado da inflação. Assim, os itens considerados não essenciais devem sofrer ainda mais com a queda nas vendas. As lojas que vendem roupas, calçados e acessórios, por exemplo, acreditam que terão uma redução nas vendas de 3,8% neste ano.

Esse comércio e seus segmentos são os mais procurados para a compra do presente nesta data comemorativa. A estimativa é que neste ano haja uma movimentação de R$ 1,049 bilhão, sendo que no ano passado foi de R$ 2,56 bilhões.

Em 2021, o comércio desses segmentos já sofreu com a queda nas vendas de 21,5% na comparação com o ano anterior. O motivo dessas quedas consecutivas é o aumento da inflação, já que, segundo a CNC, os produtos ligados ao Dia dos Namorados devem ter um aumento de 10,7% em comparação com 2021.

Esse aumento é o maior desde o início da série histórica, iniciada em 2013. As regiões que terão as maiores movimentações no comércio na data comemorativa serão: São Paulo (R$ 919,9 milhões), Minas Gerais (R$ 265,0 milhões) e Rio Grande do Sul (R$ 203,7 milhões).

Esses estados são responsáveis por mais da metade (56%) da movimentação financeira nacional na data. Entre os principais presentes procurados para homenagear o companheiro estão roupas, doces/chocolates, flores e acessórios.

Mesmo com a queda nas vendas comparada com anos anteriores, a perspectiva do comércio é animadora após dois anos de pandemia. A economia continua no processo de recuperação, mas as datas comemorativas têm se mostrado importantes para o comércio.

Os consumidores, mesmo diante da economia em recuperação e o aumento da inflação, tem se apresentado ávido por compras, principalmente para presentear. Diante disso, o comércio foca nas promoções e nas divulgações para conseguir o maior número de vendas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.