O que é o ICMS e porque ele afeta o valor dos combustíveis?

Devido a alta no valor dos combustíveis, ficou mais comum ouvir sobre o ICMS. Mas, afinal, o que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação tem haver com a cobrança da gasolina e diesel?.

publicidade
O que é o ICMS e porque ele afeta o valor dos combustíveis?
O que é o ICMS e porque ele afeta o valor dos combustíveis? (Imagem: FDR)

O ICMS é um tributo estadual e seus valores são definidos pelo governo do estado ou do Distrito Federal. A cobrança é feita sobre um produto que circula sobre cidades, estados ou na relação entre a pessoa jurídica e pessoa física.

Logo, quando o cidadão consome o combustível acaba arcando com o valor do tributo. Acontece que a alíquota é definida pelo governo do estado, e por isso tanta pressão tem sido feita para que o valor seja diminuído.

publicidade

Quanto maior o ICMS aplicado ao produto, mais caro ele fica para o consumidor final. Já que além da tributação, o transporte, o lucro da empresa, entre outros pontos, também devem ser considerados.

Hoje, a cobrança desse imposto não é única em todo Brasil. Isso significa que cada governo regional é responsável por estabelecer o valor que achar mais viável para o tributo.

Por isso, governo federal, deputados e senadores têm buscado formas de alterar o imposto a fim de diminuir o valor final do combustível.

Projeto do governo federal sobre o ICMS

Anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) na última segunda-feira,6, uma Proposta de Emenda a Constituição (PEC) deve ser analisada pelo Congresso em breve.

No texto foram trazidos três pontos principais:

  • zerar o ICMS sobre diesel e gás de cozinha;
  • reduzir o ICMS e zerar os impostos federais sobre gasolina e etanol;
  • compensar os estados e o Distrito Federal por parte da perda de arrecadação.
publicidade

Para a gasolina e e etanol, o governo federal deseja que haja um teto de 17% na cobrança do ICMS. Se os estados concordarem com a proposta, Bolsonaro prometeu que vai zerar impostos federais, como PIS/Cofins e Cide-Combustíveis.

Enquanto isso, para o óleo diesel e gás de cozinha, a proposta do governo é que o ICMS seja totalmente zerado. E se os estados concordarem com isso, serão ressarcidos com a arrecadação de 17%.

A ideia é que estas regras permaneçam valendo até o dia 31 de dezembro deste ano. A medida tomada em ano eleitoral pode ter forte relação com o desejo de reeleição do presidente Bolsonaro.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.