Bolsa de Valores: estas ações são boas ‘pedidas’ para junho; confira

Na bolsa de valores, diversos investidores procuram ações de companhias que pagam bons dividendos aos seus acionistas. Para quem tem foco nessa estratégia, conheça cinco ações que são boas ‘pedidas’ para junho, segundo carteiras selecionadas pelo InfoMoney.

Bolsa de Valores: estas ações são boas 'pedidas' para junho; confira
Bolsa de Valores: estas ações são boas ‘pedidas’ para junho; confira (Imagem: Montagem/FDR)

Ações que pagam bons dividendos aos investidores

Todo começo de mês, o InfoMoney realiza um levantamento das carteiras de ações indicadas para quem possui foco em dividendos. São apontados os cinco ativos mais citados pelos analistas. A análise abrange portfólio de dividendos produzidos por dez corretoras.

Vale (VALE3): 8 recomendações

Em relatório, o BTG Pactual considera que a administração da companhia continua “altamente disciplinada” na alocação de capital, indicando que grande parte da agenda deve focar em retornos de caixa aos acionistas.

Neste ano, a instituição prevê um dividend yield (rendimento via dividendos) de 15%. Esse cálculo já abrange o anúncio recente de um programa de recompra de ações de cerca de US$ 8 bilhões.

Na visão da casa, a mineradora amplamente favorecida pela reabertura e reaceleração da economia da China neste e no próximo mês — depois das restrições impostas para combater o coronavírus.

Banco do Brasil (BBAS3): 6 recomendações

O Santander informa que, agora, as ações do Banco do Brasil são sua “top pick” no setor. A corretora informa que, além de ter um dos maiores dividend yields estimados para este ano (9,8%) entre sua cobertura, o BB deverá manter o bom momento de lucros durante o ano.

Na avaliação da Guida, a previsão é de que o Banco do Brasil mantenha suas margens de rentabilidade estáveis — com taxa de inadimplência menor do que a média e marginal expansão da carteira de crédito.

Engie (EGIE3): 6 recomendações

Conforme a Elite Investimentos, a Engie tem a capacidade de aliar o potencial de crescimento no longo prazo com a capacidade de bons pagamentos de proventos.

Estes têm sido equivalentes a, pelo menos, 55% do lucro líquido ajustado. O nível está acima do previsto na política de remuneração da empresa (de 30%).

TIM (TIMS3): 4 recomendações

A XP informe que a TIM foi inserida na carteira depois de divulgar o pagamento de R$ 2 bilhões de proventos neste ano. Isso implica em um retorno por dividendos de cerca de 6%.

A corretora acredita que o segmento de telefonia móvel no país está perto de integrar uma nova fase.

Esta será marcada por uma disciplina maior de capital nos investimentos em infraestrutura — além de outras frentes de eficiência decorrentes da consolidação de mercado, com a compra da Oi Móvel pelas operadoras TIM, Claro e Vivo.

A XP ainda considera que as ações da TIM têm sido negociadas com desconto na bolsa de valores.

Petrobras (PETR4): 4 recomendações

A Ativa justifica a exposição ao segmento de exportação de petróleo devido, entre outros, pelos seguintes motivos: preço do produto, estimativa de que a empresa mantenha um atrativo custo de extração, e pelo próprio horizonte de remuneração pelos acionistas

A corretora prevê um pagamento de proventos na ordem de R$ 106,7 bilhões pela Petrobras. Isso equivale a R$ 8,18 por ação — o que representaria uma distribuição de 80% do lucro e um retorno com dividendos de 24,4%, ao considerar as cotações recentes da ação preferencial.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.