Empréstimo para negativado: conheça 5 opções com juros baixos

Cerca de 65 milhões de brasileiros estão negativados, segundo a Serasa. Num cenário assim, pegar um empréstimo pode parecer uma má ideia, já que se trata de mais uma dívida que alguém já endividado terá que pagar.

Neste artigo, entretanto, você verá que os empréstimos podem ajudar muito quem está negativado, especialmente se eles tiverem juros baixos. E se você está se perguntando onde e como é possível conseguir um empréstimo assim, nós apresentamos abaixo 5 opções de crédito com condições especiais para quem está com o nome sujo. Confira!

Empréstimo para negativados: bom ou ruim?

As dívidas podem se tornar um pesadelo na vida dos consumidores, mas os especialistas em finanças explicam que existem dívidas boas e ruins. Um bom exemplo de dívida benéfica para o consumidor é aquela que o ajuda a se livrar de um débito em atraso ou que está pesando muito no orçamento.

Para isso, é necessário que a nova dívida tenha condições melhores que a antiga e que o consumidor seja capaz de pagá-la. Para quem já está com o nome sujo ou para quem já percebeu que será muito difícil pagar um débito, é possível contratar um empréstimo com juros menores ou com um prazo de pagamento maior do que a dívida atual.

Dessa forma, o consumidor estará trocando uma dívida difícil ou impossível de pagar por uma que ele poderá quitar.

Conheça a nossa Calculadora de Empréstimos.

O seguro de vida é uma forma de amparar dependentes em caso de imprevistos
Negativados podem contratar empréstimo para quitar dívidas (Imagem: Montagem/FDR).

5 empréstimos com juros baixos para negativados

Negativados podem ter bastante dificuldade em conseguir crédito, mas é possível contratá-lo em condições favoráveis, incluindo juros baixos, se forem oferecidas garantias de pagamento.

Como você verá a seguir, algumas instituições financeiras oferecem esse tipo de empréstimo, que substitui a análise de crédito tradicional por certas garantias.

Empréstimo consignado

O empréstimo consignado é uma das modalidades mais acessíveis para quem está com o nome negativado. Nele, as parcelas são descontadas automaticamente de um benefício ou salário que dificilmente será suspenso.

Dessa forma, a instituição financeira tem maior segurança de que o empréstimo será pago e oferece condições vantajosas, como juros baixos, prazo extenso de pagamento ou montante alto de crédito.

Mas é preciso atenção para o limite do seu benefício ou salário que pode ser comprometido com o empréstimo, a chamada “margem consignável”. Atualmente, ela é de 40%, sendo que 5% desse percentual pode ser gasto com cartão consignado.

O empréstimo consignado costuma ser contratado através do benefício do INSS, como aposentadoria ou pensão, ou através do salário. Nesse último caso, é dada preferência aos funcionários públicos, mas empregados do setor privado também podem acessar a modalidade.

Empréstimo com garantia

No empréstimo com garantia, o cliente negativado dá um bem seu como garantia de que as parcelas serão quitadas. Isso também dá mais segurança à operação e libera condições vantajosas de pagamento.

Veículos, especialmente carro, e imóveis costumam ser dados como garantia, mas já existem modalidades que aceitam outros bens, como celular.

Cabe salientar que, após o empréstimo ser contratado, o bem se torna legalmente propriedade da instituição financeira, embora o consumidor possa continuar a usufruir dele.

Quitado o empréstimo, o bem volta a ser propriedade do consumidor. Mas em caso de inadimplência, existe o risco, ainda que pequeno, de se perder o bem em definitivo.

Empréstimo pelo FGTS

Uma modalidade recente de empréstimo para negativado é aquela em que o trabalhador oferece parte do seu saldo no FGTS como garantia. Esse tipo de empréstimo é oferecido apenas pela Caixa, que é o banco que gere o fundo.

Na prática, ele funciona como uma mistura de consignado e empréstimo com garantia. As parcelas do empréstimo serão descontadas automaticamente do salário do trabalhador, e caso ocorra algum imprevisto, como demissão, o saldo do FGTS será usado para quitar a dívida.

Para contratar o empréstimo pelo FGTS é preciso ser um trabalhador da iniciativa privada com carteira assinada e saldo suficiente no fundo. Quem está negativado pode acessar essa modalidade, mas ela também conta com análise de crédito.

Empréstimo pelo Auxílio Brasil

O empréstimo pelo Auxílio Brasil foi anunciado em março, mas até agora não foi implementado. Para isso, é preciso que algumas regulamentações sejam feitas pelo Ministério da Cidadania.

Os participantes do programa social poderão usar até 35% do benefício para quitar parcelas do empréstimo e 5% para pagar fatura de cartão consignado. Ou seja, seu funcionamento será bem parecido com o de outros empréstimos consignados.

Além de ser acessível para negativados, o empréstimo do Auxílio Brasil deve ter juros de até 2% ao mês e até 48 meses para pagar.

Microcrédito da Caixa

A Caixa Econômica lançou recentemente o SIM Digital, uma modalidade de crédito para microempreendedores, que podem estar negativados.

O empréstimo pode ser contratado através do app Caixa Tem e está disponível para quem tem MEI ou quem é empreendedor mas não tem CNPJ. Veja as condições:

  • SIM Digital para pessoa física: é possível contratar entre R$ 300 e R$ 1 mil de crédito, com taxas de juros entre 1,95% e 3,60% ao mês e prazo para pagar de 12 a 24 meses. Está disponível para quem tem o nome sujo.
  • SIM Digital para Microempreendedor Individual: empreendedores com CNPJ podem contratar entre R$ 1 mil e R$ 3 mil nesta modalidade, com taxas de juros entre 1,99% e 3,60% e prazo para pagar entre 18 e 24 meses.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.