Prazo para reserva das ações da Eletrobras com FGTS já está valendo; saiba como realizar

Quem deseja investir parte do FGTS na Eletrobras, estatal que está prestes a ser privatizada, deve ficar atento ao prazo de reserva das ações, que vai de 3 a 8 de junho. A reserva é realizada na conta da instituição financeira escolhida, que pode ser a própria Caixa ou outro banco ou corretora. Antes disso, é necessário autorizar o uso do saldo no fundo para comprar as ações.

publicidade

Confira a seguir como funciona todo esse processo e se realmente vale a pena usar o FGTS para investir na estatal.

Reserva de ações da Eletrobras: como funciona?

A forma pela qual o governo escolheu fazer a privatização da Eletrobras é a venda de ações da empresa na bolsa de valores de São Paulo, a B3. Atualmente, 70% da empresa pertence ao governo. O volume de ações ofertado será o necessário para que esse percentual seja reduzido para 45%.

A reserva de ações é um processo padrão para todas as ações que são negociadas na bolsa. É uma forma de o mercado saber qual o nível de interesse dos investidores nos papeis e, assim, formular um preço adequado para eles.

publicidade

Quem deseja comprar ações da estatal com o saldo do FGTS deve fazer essa reserva agora. O trabalhador deverá informar quanto do saldo deseja reservar para comprar as ações, lembrando que é possível usar, no máximo, 50% do saldo. Depois de autorizar a transferência do valor, não será possível voltar atrás.

A reserva ocorre entre os dias 3 (sexta-feira) e 8 (quarta-feira) de junho. No dia 9 de junho, será concluído o bookbuilding, ou seja, a definição do preço das ações. A compra dos papeis em si só ocorrerá a partir de 13 de junho.

Como autorizar compra de ações pelo FGTS

Inicialmente, o trabalhador deve autorizar a consulta e transferência do saldo para um Fundo de Investimento de Privatização (FMP), através do qual será feita a compra e gestão das ações da Eletrobras.

Pelo app da Caixa, a autorização é feita da seguinte forma:

  • Acesse o app e clique em “FGTS e INSS”
  • Depois, clique em “FGTS” e “Autorizar Agente Financeiro FGTS”
  • Selecione a opção “Fundos Mútuos de Privatização” e clique em “consultar”
  • Escolha a instituição financeira (veja abaixo como escolher a melhor)
  • Para finalizar o processo, o trabalhador deverá abrir uma conta na instituição financeira escolhida e solicitar a participação na reserva de ações.

Pelo app do FGTS, a autorização é feita assim:

publicidade
  • Clique no menu “Mais” e, depois, em “Simulador de aplicação no FMP-FGTS”
  • Autorize o fundo FMP-Eletrobras a consultar o saldo no FGTS e efetuar a reserva
  • Leia e aceite os termos
  • Selecione uma instituição administradora
  • Finalize o processo no site ou app da instituição

Reserva de ações pela Caixa

Quem deseja comprar ações da Eletrobras pela própria Caixa, banco que também gerencia o FGTS, pode seguir estes passos:

  • No app da Caixa, clique em “Investimentos” > “Reserva FMP” > “Recursos FGTS” > “Continuar”
  • Habilite as contas que serão usadas na operação
  • Informe o valor a ser investido e clique  em “Próximo”
  • Leia e concorde com os termos de adesão e clique em “Continuar”
  • Insira sua assinatura eletrônica para concluir a reserva
publicidade

Vale a pena investir na Eletrobras?

Os especialistas apontam que o trabalhador deve analisar bem se a compra de ações da Eletrobras com o FGTS é um bom negócio ou não. Investimentos em renda variável, como as ações de empresas, podem ser bem mais lucrativos que deixar o dinheiro parado no fundo, mas eles também envolvem maiores riscos.

Quem usou o FGTS para comprar ações da Vale e da Petrobras, num processo semelhante, obteve um lucro considerável, mas nada garante que isso também ocorra com a Eletrobras.

Um detalhe importante apontado pelos especialistas é que as ações da empresa se valorizaram bastante nos últimos anos, incluindo um valorização de cerca de 28% desde o início de 2022. Isso pode parecer bom, mas na verdade indica que o mercado já “precificou” a privatização, diminuindo as chances de alta no valor dos papeis no futuro.

publicidade

Qual FMP escolher?

O critério principal que deve guiar o trabalhador na escolha de um FMP (Fundo Mútuo de Privatização, usado para comprar ações da Eletrobras) é a taxa de administração do fundo. Confira quais são as taxas atuais oferecidas por cada instituição:

  • Daycoval Eletrobras FMP FGTS: 0%
  • Safra Eletrobras FMP FGTS: 0,15%
  • Safra Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,15%
  • BTG Pactual Reference Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Caixa Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Caixa Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Genial Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Genial Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Itaú Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Itaú Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • BB Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • BB Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • XP Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • XP Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Santander Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Santander Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,20%
  • Bradesco Eletrobras FMP FGTS: 0,40%
  • Bradesco Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,40%
  • Guide Eletrobras FMP FGTS: 0,40%
  • Alfa I Eletrobras FMP FGTS: 0,45%
  • Alfa II Migração Eletrobras FMP FGTS: 0,45%
  • BNB Eletrobras FMP FGTS: 0,45%

Essas taxas ainda podem mudar nos próximos dias. Os fundos do tipo “Migração” são para trabalhadores que desejam usar um saldo do FGTS já investido em ações da Petrobras ou Vale para comprar as ações da Eletrobras.

publicidade

Quando poderei sacar o dinheiro investido?

O trabalhador não poderá sacar o dinheiro investido na Eletrobras a qualquer momento. Ele deverá esperar um período mínimo de 12 meses, o chamado “lock up”, e, mesmo após esse período, o dinheiro retorna para o FGTS e só pode ser retirado nas modalidades de saque vigentes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.