Bolsonaro anuncia ajuda de R$ 500 milhões para Pernambuco e critica prefeitos e governador

O presidente Jair Bolsonaro viajou para Pernambuco, nesta segunda-feira (30), para acompanhar de perto as ações de socorro e assistência aos afetados pelas fortes chuvas que ocorrem desde quarta-feira (25) e que, apenas na Grande Recife, já deixaram mais de 90 mortos e 3,9 mil desabrigados.

Em entrevista coletiva, Bolsonaro anunciou um repasse de R$ 500 milhões para Pernambuco e aproveitou para criticar o governador do estado, Paulo Câmara (PSB), aliado do ex-presidente Lula, que não teria entrado em contato com o governo federal em meio à tragédia.

“Faltou iniciativa da parte dele também, ninguém está proibido de comparecer. […] Se o governador estava fazendo alguma coisa, não sei. Talvez, achava melhor não estar aqui”, declarou.

O presidente aproveitou o momento para atacar a política do “fique em casa”, recomendada por especialistas em saúde e adotada por governadores durante a pandemia.

“No momento de crise, você vai atrás para ajudar, não ficar esperando ser chamado dentro de casa. Caso o governador estivesse presente, poderia com muito mais propriedade expor a situação. A pandemia já acabou, resolveu ficar em casa. Mas, mesmo assim, se o governador ligar para mim, eu atendo”, disse.

‘Não é hora de fazer política’

Bolsonaro também disse que o governo federal está disposto a ajudar todos os municípios afetados, independente de posições partidárias, e criticou quem, na opinião dele, usa o momento trágico para “fazer política”.

“O governador, em um momento de crise, tem que esquecer a questão política, arregaçar as mangas e vir trabalhar, de fato, para o seu povo. Não é fazer política em cima da desgraça de alguns, que perderam parentes. Esses não querem saber de quem vai votar para qual cargo for”, comentou.

R$ 2,3 milhões para Jaboatão dos Guararapes

Ainda durante passagem por Recife, Bolsonaro anunciou que uma verba seria liberada para Jaboatão dos Guararapes, um dos municípios mais atingidos. O prefeito da cidade, Mano Medeiros, informou que o valor, a ser repassado pelo Ministério da Cidadania após decretação de estado de calamidade, será de R$ 2,3 milhões.

Outras ações de socorro e assistência às famílias afetadas já foram anunciadas, como a liberação do saque calamidade do FGTS e a antecipação do Benefício de Prestação Continuada (BPC), a ser devolvido sem juros em até 36 vezes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.