Governo deve anunciar bloqueio no Orçamento e isto deve impactar sua vida; entenda

Deve ser anunciado pelo governo federal, um bloqueio de R$10 bilhões no Orçamento de 2022. Este bloqueio deverá constar no segundo relatório bimestral de avaliação de despesas, que será remetido ao Congresso até hoje, 20.

publicidade

Este bloqueio servirá, na prática, para custear gastos não previstos no Orçamento enviado pelo governo e que foi aprovado por deputados e senadores no ano passado. Entre os novos planos do atual governo, está o subsídio a financiamentos do próximo Plano Safra e também o aumento de salário para os servidores federais.

O montante bloqueado pode ser superior aos R$10 bilhões citados na matéria, se o Jair Bolsonaro optar por dar um reajuste diferenciado para as carreiras da segurança pública federal.

“O governo federal, e o ministério da economia, não parecem dispostos a aumentar a receita tanto para compensar o reajuste extra dos policiais, quanto o reajuste linear, que até então era o previsto de 5% para todas as categorias”, disse o economista Fábio Tadeu Araújo ao Terra.

publicidade

De acordo com Fábio, grande parte das categorias do funcionalismo público está com remunerações defasadas. Ele diz que desde a gestão de Michel Temer, os reajustes vem sendo feitos abaixo da inflação. Porém, a grande prioridade dada aos servidores da segurança pública pode ser uma estratégia política.

“Pelo histórico do governo, vinculado aos militares, em especial aos policiais, justamente uma base eleitoral importante. Ele (o presidente Bolsonaro) sempre afirmou que traria essa recomposição maior para esse setor que sempre defendeu o governo, por isso essa área está sendo privilegiada”, comentou o economista ao Terra.

Esta decisão afeta a população?

Caso o bloqueio no Orçamento 2022 realmente aconteça, ele pode se refletir na população de muitas formas. Um exemplo pode ser o baixo investimento na área de infraestrutura, fazendo com que os produtos cheguem com preços mais altos  as prateleiras do supermercados.

Na área de habitação, por sua vez, este corte no Orçamento pode se refletir no preço de imóveis novos. Isto puxará para cima também o valor cobrado nos aluguéis.

Também serão sentidos reflexos na área da saúde, pois os baixos investimentos serão percebidos no curto e longo prazo.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.