Gasolina sobe pela quarta semana consecutiva; veja o novo valor

O preço dos combustíveis não pára de subir. Dessa vez, foi a gasolina que bateu um novo recorde. De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o item custou em média R$ 7,295 o litro nos postos do país, maior valor já registrado pela agência desde o início da coleta de dados semanal, em 2004. O antigo recorde tinha sido na semana anterior, entre 24 e 30 de abril: R$ 7,283 por litro.

Também foi a quarta semana seguida em que o preço da gasolina aumentou, embora ele venha apresentado certa estabilidade desde o mega-reajuste anunciado pela Petrobrás no início de abril, que fez o combustível ultrapassar a barreira dos R$ 7, chegando à média de R$ 7,267 na semana do reajuste (13 a 19 de março).

Desde o início do ano, a gasolina acumula aumento de 10,6% nos postos do país, considerando as médias semanais.

O maior preço registrado pela ANP na semana passada foi num posto em Tubarão, Santa Catarina, que comercializou a gasolina por R$ 8,999 o litro. No outro extremo, o menor preço encontrado foi de R$ 6,199 por litro.

Mais um reajuste

Após 57 dias sem mexer no preço dos combustíveis, desde o mega-reajuste de março, a Petrobrás anunciou que aumentará em 8,87% o preço do diesel comercializado para as distribuidoras. A estatal também garantiu que os preços da gasolina e do gás de cozinha, por hora, vão permanecer inalterados.

O reajuste passa a valer nesta terça-feira (10) e deve representar um aumento de R$ 0,36 por litro para o consumidor final.

A Petrobrás argumentou que o novo reajuste do diesel se deve ao fato de que o último aumento, de 24,9% em março, não transmitiu ao mercado brasileiro toda a elevação de preço no mercado internacional.

A petroleira também esclarece que procura acompanhar os preços praticados lá fora para dar maior competitividade ao mercado interno, já que outras empresas do setor precisam importar os combustíveis, pagando pelo preço internacional.

Lucro no 1º trimestre

Na última quinta-feira (5), a Petrobrás apresentou relatório sobre o seu desempenho no primeiro trimestre de 2022. De janeiro a março, a empresa teve lucro de R$ 44,5 bilhões, o que representa aumento de 41,4% em relação ao último trimestre de 2021 e de 3.718% em relação aos primeiros três meses do ano passado, quando os lucros da estatal foram prejudicados pela pandemia.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.