Aneel anuncia bandeira verde nas contas de luz de maio; confira

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmou na última sexta-feira (29) que vai manter a bandeira tarifária verde nas contas de luz do mês de maio. Essa bandeira, que é a mais barata, está em vigor desde 16 de abril, depois que a bandeira de escassez hídrica foi suspensa.

As bandeiras indicam o valor que é adicionado à conta de luz a cada 100 quilowatts/hora, para cobrir custos adicionais na distribuição de energia. Entre setembro de 2021 e 15 de abril, estava valendo a bandeira de escassez hídrica, adotada para remediar a grave falta de água nos reservatórios. Sendo a mais cara já usada, ela adicionava R$ 14,20 a cada 100 quilowatts/hora consumidos pelas famílias.

Já a bandeira verde, que voltou a valer agora, não adiciona qualquer valor à cobrança, garantindo que a conta de luz tenha o menor valor possível. Para famílias cadastradas na Tarifa Social de Energia Elétrica, ela voltou a valer já em dezembro do ano passado.

A previsão da Aneel é de que a bandeira verde seja mantida até o fim de 2022, uma vez que os reservatórios voltaram a ter níveis seguros.

Aneel propôs reajustes nas bandeiras

Apesar de anunciar a redução nas contas de luz em 2022, a Aneel estuda aumentar bastante o valor das bandeiras tarifárias. Os reajustes propostos são os seguintes:

  • A bandeira amarela teria reajuste de 56%, indo de R$ 1,874 para R$2,927 adicionados a cada 100 kWh;
  • A bandeira vermelha patamar 1 teria reajuste de 57%, indo de R$ 3,971 para R$ 6,237 a cada 100 kWh;
  • A bandeira vermelha patamar 2 diminuiria 1,7%, indo de R$ 9,492 para R$ 9,330 a cada 100 kWh.

Segundo a agência, o aumento nas bandeiras amarela e vermelha patamar 1 se deve à inflação dos últimos meses, especialmente a dos combustíveis, que tornou a distribuição de energia mais cara. Além disso, o reajuste também considera os leilões de contratação de energia extra realizados ano passado.

A leve diminuição na bandeira vermelha, por seu lado, se deve a uma mudança na metodologia para calcular essa bandeira.

Ainda de acordo com a Aneel, o aumento para os consumidores seria na prática bem menor. Com a nova bandeira amarela, as contas de luz aumentariam cerca de 5%, com a nova bandeira vermelha patamar 1, aumentariam 10%, e com nova bandeira vermelha patamar 2, aumentariam 15%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.