Conta de luz: Governo anuncia fim da cobrança da tarifa extra; entenda o que muda

O presidente Jair Bolsonaro anunciou pelo twitter na quarta-feira (6) o fim da bandeira de escassez hídrica, que representava uma cobrança extra para as contas de luz. Um anúncio oficial foi feito pouco depois pelo Ministério de Minas e Energia, dando mais detalhes sobre a medida. Ela significa um retorno à bandeira verde, que deve permanecer até o fim do ano, de acordo com o governo.

A bandeira de escassez hídrica foi criada em setembro do ano passado devido às condições climáticas desfavoráveis que fizeram os níveis dos principais reservatórios caírem drasticamente. Com isso, o governo precisou recorrer a usinas termelétricas, cuja operação é mais cara que a das hidrelétricas. Esse custo adicional é repassado para os consumidores na forma de cobrança extra nas contas de luz.

A bandeira de escassez hídrica representava um custo de R$ 14,20 por quilowatt-hora. Ao anunciar o seu fim no twitter, Bolsonaro disse que as contas de luz ficarão cerca de 20% mais baratas agora. A expectativa era de que a cobrança extra permanecesse até o fim do mês de abril, mas o governo conseguiu antecipar o retorno à bandeira verde em cerca de 15 dias.

“Em 2021, o Brasil enfrentou a pior seca já registrada na história. Para garantir a segurança no fornecimento de energia elétrica, o país utilizou todos os recursos disponíveis e o governo federal teve que tomar medidas excepcionais. Com o esforço dos órgãos do setor, o país conseguiu superar esse desafio, os reservatórios estão muito mais cheios que no ano passado e o risco de falta de energia foi totalmente afastado”, disse o Ministério de Minas e Energia em nota.

O órgão também anunciou que o reservatório de Furnas está agora com 80% do seu volume útil e que o tráfego na hidrovia Tietê-Paraná foi retomado. O Operador Nacional do Sistema (ONS) já havia anunciado na semana passada que o volume dos reservatórios de todo o país no mês de março havia dobrado em relação ao mesmo mês de 2021.

Custo da conta de luz

Entre janeiro de 2021 e janeiro de 2022, a conta de luz dos brasileiros teve aumento médio de 28%, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A redução de custo que ocorrerá com a extinção da bandeira de escassez hídrica deve ser amenizada pelos reajustes recentes feitos pelas distribuidoras de energia. A Light, por exemplo, reajustou em 15,53% as contas de luz para seus consumidores residenciais do Rio de Janeiro em março.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.