Preço da gasolina tem alta de 6% e fecha março com média de R$ 7,323; saiba como economizar

De acordo com um levantamento feito pelo Índice de Preços Ticket Log (IPTL), relativo ao fechamento do mês de março, o preço do litro da gasolina no Brasil fechou em R$7,323, em média, ficando 6,89% acima do registrado em fevereiro. O etanol, por sua vez, passou por uma alta de 1,06% em comparação com mês anterior e fechou março em R$5,687.

“Após a alta de 19% no preço da gasolina anunciada no último dia 10 de março, o valor do combustível disparou nas bombas de abastecimento e fechou a primeira quinzena do mês a R$ 7,499. Agora, o preço recuou 2,3%, em relação ao fechamento do início do mês, mas ainda apresenta média elevada para o bolso dos motoristas, se comparada a meses anteriores, de acordo com o último levantamento de Ticket Log”, disse Douglas Pina, Diretor-Geral de Mainstream da divisão de Frota e Mobilidade da Edenred Brasil.

Olhando para a análise por regiões, em todas elas houve aumento no preço da gasolina. Da mesma forma que no início de março, o Nordeste permaneceu com a gasolina mais cara entre todas as regiões, com valor de R$ 6,887 de fevereiro subindo para R$ 7,461 em março, e ainda com o maior aumento no preço ante às demais regiões, de 8,33%. Na outra ponta, o Sul está com o combustível com o menor preço médio, a R$ 6,930, porém com alta de 5,96%.

O preço do etanol vai na mesma linha e os preços cresceram em todas as regiões brasileiras, menos no Sul que teve uma baixa de 0,12% no litro. O preço médio mais alto para esse combustível foi encontrado no Norte,com R$ 6,057, alta de 0,55% em relação a fevereiro. A menor média foi encontrada nos postos do Centro-Oeste, a R$ 5,271, com recuo de 0,51% no preço.

Dicas para economizar

  • Calibre os pneus de maneira correta

Confira no manual do carro qual é a pressão recomendada para os pneus, que pode variar de eixo para eixo e de acordo com a carga transportada.

Os pneus com pressão abaixo da recomendada aumentam a superfície de contato com o solo, fazendo o motor demandar mais energia para manter o carro em funcionamento, o que eleva o consumo.

  • Conduza com suavidade e antecipe manobras 

Quanto mais o motorista respeitar a rotação do motor, melhor será o rendimento e o consumo do automóvel.

O RPM (Rotações por Minuto) é a medida de rotação do motor e as passagens de marcha devem acontecer quando a rotação atingir, na média, entre 2.000 rpm e 2.500 rpm. Existem veículos que avisam o condutor o melhor momento para a troca de marcha e esse patamar pode ser diferente para cada modelo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.