Descubra o que você deve fazer com a sua carteira de investimentos após a nova alta da Selic

Os ativos ligados ao CDI estão tendo rendimentos de 12,65%, uma diferença de 0,10% ante o novo patamar da taxa Selic que foi definido na semana passada pelo Copom (Comitê de Política Monetária).

Não tem como negar que as economias globais, assim como no Brasil, estão passando por momentos de incertezas diante dos acontecimentos dos últimos 2 anos, que foram os culpados e fizeram com que a taxa Selic atingisse seu atual nível. Existe ainda a possibilidade deste patamar subir 0,50% pontos já na próxima reunião do Copom.

Se destaca entre estes aumentos de juros o IPCA, que não para de subir e vem fazendo com que os economistas e especialistas do mercado a todo momento mudem suas projeções e expectativas. Porém, no caso dos investidores, é preciso manter a calma. 

Investidores mais agressivos, que efetuaram alocações de grande parte de seus recursos em taxas prefixadas, devem estar sofrendo um pouco com esse crescimento de prêmios nos ativos de renda fixa. 

Uma coisa importantíssima é usar os ativos prefixados com cautela. No entanto não há motivos para desespero. Aqueles investidores que pegaram papéis prefixados com dois dígitos está bem alocado e devem se acalmar, pois, é esperado que a taxa de juros inicie o movimento contrário em 2023 e, quando isso acontecer, o investidor ainda terá uma boa rentabilidade. Estar calmo neste momento faz toda a diferença.

Analisando de forma racional as alocações para carteira de renda fixa: os ativos pós-fixados seguem como essenciais, aliás, mandatórios nas alocações de renda fixa. Lembrando que com vencimentos de até dois anos, pois aguardamos um movimento contrário da Selic já no próximo ano.

Os ativos prefixados ainda são um trunfo na alocação do investidor, porém devem ser utilizados com cautela para conseguir otimizar as aplicações, pegando os maiores prêmios possíveis. 

Sendo assim, a recomendação é não alocar todo o recurso de uma única vez e fica ligado nos comunicados do Banco Central para novos aumentos dos juros. Diante disso,  dica é  comprar alguns ativos prefixados agora e um pouco mais após a próxima reunião do Copom. Dessa forma, vai balancear sua carteira.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.