Gasolina tem novo reajuste pela terceira semana consecutiva; qual o novo valor?

Os proprietários de veículos não devem ter uma folga no bolso tão cedo, pois a gasolina voltou a registrar altas no preço pela terceira semana consecutiva. O encarecimento do insumo continua batendo recordes nos valores de comercialização através dos postos de combustíveis. 

Gasolina tem novo reajuste pela terceira semana consecutiva; confira
Gasolina tem novo reajuste pela terceira semana consecutiva; confira. (Imagem: FDR)

A informação foi obtida com o auxílio de dados divulgados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na última sexta-feira, 29. Conforme apurado, o preço médio da gasolina se manteve na faixa de R$ 7,283 na última semana, representando uma alta de 0,18% em comparação ao último levantamento. 

Até então, este foi o maior valor nominal desembolsado pelos condutores desde que a ANP começou a realizar levantamentos semanais desde 2004. Até então, o último pico foi registrado entre o período de 17 a 23 de abril, quando o litro da gasolina foi vendido a R$ 7,270. 

Ao todo, mais de cinco mil postos de combustíveis fizeram parte da pesquisa feita pela ANP. Entre todos eles, o maior preço da gasolina foi o de R$ 8,599 e o menor de R$ 6,290. Mas se engana quem pensa que a gasolina foi o único combustível em alta, pois a ANP também observou o encarecimento dos demais combustíveis. 

Na última semana o diesel registrou um aumento de 0,15%, percentual consolidado no valor médio de R$ 6,610 o litro. Já o etanol apresentou uma alta de 0,78%, logo, o litro foi vendido a R$ 5,539.

A gasolina tem sido um dos maiores vilões nas despesas do brasileiro devido ao impacto da inflação na casa dos dois dígitos. Apenas em abril os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontaram que o combustível subiu 7,51%, de modo que a inflação do mês se fixou em 1,73%, sendo o maior avanço em, aproximadamente, 30 anos. 

Porém, é importante destacar que as altas são vividas de maneiras diferentes, a depender do cenário de cada unidade federativa, cidade e, até mesmo, bairro. O relatório da ANP informou que o estado brasileiro com a gasolina mais cara é o de São Paulo (SP), onde o combustível foi vendido a R$ 8,599. O valor é cobrado em um posto de combustível na capital paulista, situado no bairro de Santa Cecília.

Por outro lado, os paulistas não pagam o valor médio mais caro do país, apesar desta particularidade. A gasolina mais cara do Brasil se encontra em Piauí, a R$ 8,115 em média. Enquanto isso, a média de São Paulo fica em R$ 6,992. Em contrapartida, a gasolina mais barata do país em termos de valor médio e mínimo é comercializada no Amapá, a R$ 6,452 e R$ 6,290, respectivamente.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.