Nubank paga seus funcionários com conta do Itaú ao invés de conta própria; saiba o motivo

Nubank paga seus funcionários com conta do Itaú ao invés de conta própria. Um dos motivos é a estratégia da fintech de não se tornar um banco e estar livre de algumas burocracias e taxas.

Apesar de ter “bank” no nome, o Nu não é de fato um banco. Por isso, o Nubank não oferece conta salário para a folha de pagamento e utiliza dos serviços do banco Itaú. 

Com as mudanças de regras do Banco Central, em julho de 2018, ligadas à portabilidade da conta salário, é possível realizar a transferência para bancos digitais, o que permite que funcionários do Nubank solicitem a portabilidade salarial do Itaú para uma NuConta.

Nubank é banco digital, mas não é banco

Entre os títulos que o Nubank tem estão: banco digital, fintech, instituição financeira, neobank e instituição de pagamento, apesar de todas essa nomenclaturas, o Nu não é efetivamente um banco, isso por conta das regulamentações do BC.

A fintech que surgiu em 2013, chega em um momento de novo arranjo regulamentar. Em entrevista ao TecnoBlog, o especialista em fintechs Bruno Diniz explica que, como instituição de pagamento, o Nubank segue livre de diversas burocracias as quais os bancos tradicionais estão presos. 

Outro ponto que o especialista cita, é que existem ainda algumas diferenças quanto ao local onde o dinheiro é alocado. Enquanto os bancos possuem as reservas fracionárias e investem o seu dinheiro ou emprestam para outras pessoas, fazendo a economia girar, as instituições financeiras mantêm o dinheiro aplicado em títulos públicos. 

 De acordo com a fintech, o foco da instituição é desenvolver produtos direcionados aos clientes, desse modo, investir na regulamentação da conta salário poderia trazer mais burocracias do que benefícios para a empresa. Já a razão da escolha do banco Itaú para fornecer o serviço ao Nubank continua a ser desconhecida.

Nubank se torna conglomerado de instituições 

Se esquivando das responsabilidades de um banco, o Nubank tenta se aproximar cada vez mais dos serviços oferecidos. Para isso, a instituição se tornou um conglomerado de instituições para ter menos limitações.

Com isso, a fintech é capaz de conceder crédito aos seus usuários, bem como empréstimos, assim como os chamados bancões.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.