Emprego de meio período com salário de R$ 5 mil: saiba como funciona o golpe que virou meme

Nos últimos dias, golpes envolvendo falsas vagas de emprego estiveram entre os assuntos mais comentados nas redes sociais e viraram até meme. Num dos posts de maior sucesso sobre o assunto, o usuário Pedrinho disse não aguentar mais “ser selecionado pra trabalho de meio período online, com salário de 5000”. A postagem no Twitter teve 130 mil curtidas e 20 mil compartilhamentos.

Esse tipo de golpe, no entanto, já vem sendo praticado há algum tempo. Um levantamento da empresa de segurança digital PSafe aponta que, entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022, foram detectados 608 mil tentativas de golpe do falso emprego. Os criminosos se aproveitam da alta taxa de desemprego no país,  que faz com que muitas pessoas, desesperadas por conseguir uma oportunidade de trabalho, caiam no estratagema.

Em uma das variações mais comuns do golpe, um suposto “gerente de negócios” ou “gestor” oferece uma vaga de trabalho em meio período, muitas vezes em regime de home office, com salários bem acima da média paga pelo mercado. Os criminosos, inclusive, gostam de usar o nome de empresas conhecidas, como Amazon ou Mercado Livre, para passar mais credibilidade ou aumentar o interesse das vítimas.

A falsa oferta de emprego é enviada por mensagem no WhatsApp ou SMS, geralmente, e contém um link para se obter mais informações. Ocorre que, ao clicar no link, o usuário pode ter seu aparelho infectado por um vírus ou pode ser direcionado para uma conversa com o golpista. Nela, o usuário será convencido, por meio de estratégias de engenharia social, a fornecer informações sensíveis ou enviar dinheiro para os criminosos.

Curso falso

O golpe do falso emprego também é aplicado de outras formas. A professora Cintia Santos, de 35 anos, relatou à Folha de S. Paulo ter sido vítima desse tipo de crime em 2020. Depois de perder o emprego, ela criou uma conta no Linkedin, por onde recebeu uma falsa oferta de emprego.

Os criminosos ofereceram uma vaga de R$ 1.600 com início imediato, mas cobraram dela a realização de um curso de informática, por R$ 1 mil, para que pudesse ser admitida. Com a promessa de ser ressarcida em metade desse valor, Cintia fez a transferência por PIX, mas logo depois os golpistas desapareceram.

Como se proteger

O golpe do falso emprego pode até parecer engraçado para alguns, mas tem potencial para causar muitos danos. Para evitar se tornar uma vítima, os especialistas recomendam as seguintes dicas:

  • Evitar abir a mensagem ou, se abrir, evitar clicar em links
  • Apagar a mensagem e bloquear o remetente
  • Não entrar em contato com os golpistas e não fornecer qualquer informação
  • Desconfiar de ofertas muito vantajosas e fáceis
  • Não fornecer dinheiro aos criminosos, que podem pedi-lo como uma taxa ou pré-requisito para ser admitido na vaga
  • Verificar se a oferta realmente é da empresa cujo nome aparece na mensagem ou anúncio. Isso pode ser feito entrando no site oficial da empresa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.