Golpes: criminosos roubam números de celular e garantem acesso a informações de usuários

Golpistas roubam números de celular e garantem acessos a informações de usuários. Cada vez mais, os criminosos têm se utilizado de táticas sofisticadas para aplicação dos golpes.

Na maior parte do tempo ela parece estar ao nosso favor, facilitando nossa vida e afazeres, mas tem quem use da tecnologia e dos avanços tecnológicos para se beneficiar de maneira ilícita, aprimorando seus crimes.

Como agem os criminosos

O SIM Swap, permite a portabilidade de um número de celular para um novo chip. Dessa forma, os criminosos transferem o número para um chip em posse do criminoso.

Segundo a especialista em direito civil do consumidor, Ana Carolina Aun, que atua no escritório Duarte Moral, o serviço de portabilidade oferecido pelas próprias operadoras de telefonia tem sido usado por fraudadores que com isso conseguem acesso a informações pessoais da vítima.  “No caso do SIM Swap, quem faz essa solicitação é o próprio criminoso, que se passa pelo cliente. Com o número no novo chip, o fraudador tem acesso a todos os aplicativos que utilizam o sistema de autenticação em dois fatores (por SMS), inclusive apps bancários”, afirma a advogada.

Aun ainda revela táticas dos criminosos ao realizar o golpe. “O mais comum é quando o criminoso obtém os dados pessoais da vítima e convence o atendente de que o celular foi perdido, solicitando a troca do chip. Um outro caso, é quando existe a colaboração de funcionários da operadora, que fazem todo esse processo diretamente no sistema interno da empresa”.

Fui vítima do golpe, o que devo fazer?

As informações referentes aos números de vítimas do no Brasil são escassas, uma vez que os bancos não divulgam publicamente tais estatísticas. 

Segundo Ana Carolina, as operadoras de telefonia precisam fornecer ampla publicidade sobre os riscos relacionados aos seus serviços e produtos, além disso, as empresas possuem responsabilidade civil pela reparação dos danos sofridos por seus clientes.

Sobre o que fazer ao cair no golpe, a especialista em direito civil conta que a primeira atitude deve ser abrir um boletim de ocorrência. “Assim que perceber que foi vítima desse tipo de fraude, vá a uma delegacia ou faça esse procedimento de forma online. O registro é de suma importância. Posteriormente, consulte um advogado para receber todas as orientações sobre como prosseguir legalmente, acionando a operadora de telefonia na justiça, se necessário.”, afirma.

A advogada completa ressaltando a importância do consumidor estar informado quanto aos seus direitos para que se minimizem as dores de cabeça ao passar por esse tipo de situação.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.