Brasil é o 9º país com a maior taxa de desemprego do mundo; confira o ranking

Projeções feitas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para 102 países, apontam que o Brasil é o 9º país com a maior taxa de desemprego do mundo. A posição fará parte do ranking da agência de classificação de risco, Austin Rating. 

Brasil é o 9º país com a maior taxa de desemprego do mundo; confira o ranking
Brasil é o 9º país com a maior taxa de desemprego do mundo; confira o ranking. (Imagem: FDR)

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice nacional está em 11,2% para o trimestre encerrado em fevereiro. O estudo ainda determinou uma média global para 2022, de 7,7%. Diante de uma outra taxa, esta de 13,7%, o Brasil também possui o pior número na média de países emergentes, que se concentra em 8,7%.

Se tratando do índice nacional de trabalhadores com base nos membros do G20, o país perde apenas para a África do Sul. Desde o ano de 2016 o desemprego no Brasil supera a casa dos dois dígitos. De acordo com o perfil histórico, a mínima da série foi registrada em 2014 quando o Brasil ficou em 6,9%.

O Brasil encerrou o ano de 2021 com uma taxa média de desemprego entre 13,2%, época em que ocupava a 16ª pior posição, e em 2020 com 13,8% conquistando o 22º lugar entre as nações com os maiores índices de desemprego.

Previsão das 10 maiores taxas de desemprego em 2022

  • África do Sul: 35,2%;
  • Sudão: 30,2%;
  • Cisjordânia e Gaza: 25,7%;
  • Armênia: 19,5%;
  • Geórgia: 18,5%;
  • Bósnia e Herzegovina: 15,7%;
  • Macedônia do Norte: 15,7%;
  • Bahamas: 13,9%;
  • Brasil: 13,7%;
  • Costa Rica: 13,4%

Balanço do desemprego no Brasil

Dados obtidos através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), representam um saldo positivo quanto aos empregos com carteira assinada gerados no Brasil durante o primeiro trimestre de 2022.

Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência. Ao observar os números, nota-se uma diferença de 1.953.071 em contratações contra 1.816.882 em demissões no mês de março.

O resultado compete em menos da metade do saldo de fevereiro, mês em que mais de 329 mil empregos foram ofertados. No acumulado do ano até o mês de março, o saldo é de 615.173 vagas de trabalho formais abertas. No geral, o total de empregos com carteira assinada no país é de 41.293.528.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.