Meu Auxílio Brasil não caiu na conta do Caixa Tem; e agora?

Pontos-chave
  • Beneficiários reclamam que Auxílio Brasil não foi depositado no Caixa Tem;
  • Benefício pode ser sido bloqueado por inconsistências na inscrição;
  • Dados do CadÚnico devem estar atualizados.

A sexta parcela do Auxílio Brasil começou a ser liberada no dia 14 de abril, os depósitos são feitos automaticamente na conta poupança social digital do Caixa Tem. Contudo, ao acessar a plataforma, muitos usuários notaram que o benefício não foi creditado, deixando-os desnorteados somente pela possibilidade de ficar sem o dinheiro. Entenda porque isso acontece.

Meu Auxílio Brasil não caiu na conta do Caixa Tem; e agora?
Meu Auxílio Brasil não caiu na conta do Caixa Tem; e agora?(Imagem: FDR)

Antes de mais nada, é preciso ter certeza de que o beneficiário acessou o Caixa Tem em busca do Auxílio Brasil na data prevista para saque. Do contrário, é necessário aguardar o dia agendado no cronograma mensal. Por outro lado, também existe a possibilidade de o pagamento da parcela em questão ser apresentada pelo status de “bloqueado”. 

Quando isso acontece, é porque o Governo Federal detectou inconsistências no cadastro da família beneficiária do Auxílio Brasil. As divergências são encontradas através da verificação mensal dos dados cadastrais, realizada pelo Governo Federal em parceria com o Dataprev. Para se manter regular e garantir os pagamentos, é crucial manter os dados fornecidos no Cadastro Único (CadÚnico) atualizados. 

Porém, se ainda assim o problema não for identificado, o beneficiário deve entrar em contato com a Caixa Econômica Federal (CEF) para verificar se houve algum outro tipo de impedimento. Além disso, também é possível registrar uma denúncia pelos canais de atendimento do Governo Federal, basta acessar o link: www.gov.br/cidadania/pt-br/auxilio-brasil

Liberação do Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil é liberado de acordo com o dígito final do Número de Identificação Social (NIS), seguindo o padrão usado no Bolsa Família e reaproveitado no auxílio emergencial. Os depósitos começam sempre nos últimos dez dias úteis de cada mês, a começar pelo dígito 1 e seguir na ordem crescente. Até o final da semana, também devem receber o Auxílio Brasil as famílias com NIS final 5. 

Aos novatos no programa, o NIS é uma espécie de CPF social dos cidadãos inscritos no CadÚnico do Governo Federal. O CadÚnico é o banco de dados que reúne e compila informações sobre a população de baixa renda, permitindo que tenham acesso a mais de 10 programas e benefícios sociais e assistenciais do âmbito federal, além de iniciativas alternativas.

Calendário do Auxílio Brasil em abril

  • NIS final 1: 14 de abril;
  • NIS final 2: 18 de abril;
  • NIS final 3: 19 de abril;
  • NIS final 4: 20 de abril;
  • NIS final 5: 22 de abril;
  • NIS final 6: 25 de abril;
  • NIS final 7: 26 de abril;
  • NIS final 8: 27 de abril;
  • NIS final 9: 28 de abril;
  • NIS final 0: 29 de abril.

Depósito do Auxílio Brasil no Caixa Tem

Os valores são depositados na conta poupança social digital, gerenciada pelo aplicativo Caixa Tem na titularidade de cada beneficiário do Auxílio Brasil. Na plataforma o cidadão tem a possibilidade de usar o dinheiro através de meios de pagamento digitais, como o PIX, TED, DOC, QR Code, cartão de débito virtual e muito mais. O melhor é que todos os serviços e ferramentas não requerem o pagamento de nenhuma taxa de uso. 

Direito ao Auxílio Brasil

É importante destacar que a inscrição no CadÚnico  é o principal requisito para ter a chance de receber o Auxílio Brasil. Isso porque, dos 18,5 milhões de famílias beneficiárias, 14,5 milhões já faziam parte do recém extinto Bolsa Família, logo foram apenas transferidas para a nova transferência de renda assim que o programa substituto foi lançado no final do ano passado. 

Nos meses de janeiro e fevereiro de 2022, as avaliações periódicas do Governo Federal possibilitaram a inclusão de, aproximadamente, quatro milhões de famílias vulneráveis.

São as pessoas que além da inscrição no CadÚnico se encaixam nos demais critérios do programa social, que são as linhas de pobreza extrema e pobreza, cuja renda mensal per capita a ser apresentada deve ser entre R$ 100 e R$ 200. 

Caso alguma família brasileira esteja de acordo com essas regras e já faça parte do banco de dados social do Governo Federal, o CadÚnico, basta aguardar por uma nova avaliação por parte do Ministério da Cidadania.

Por outro lado, se alguém se enquadra nas normas mas ainda não possuir o cadastro social, basta procurar a unidade mais próxima do Cras e entrar na lista de espera de elegíveis ao Auxílio Brasil

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.