Pix Garantido: entenda como funciona a modalidade que pode acabar com os cartões de crédito

Pontos-chave
  • PIX Garantido se mostra grande rival do cartão de crédito
  • Nova funcionalidade é uma boa opção para pequenos empreendedores
  • Modalidade apresenta taxas mais baixas se comparado ao cartão de crédito

O PIX é um grande sucesso entre os brasileiros conseguindo ultrapassar os métodos de transferências tradicionais como TED e DOC. O êxito da solução de pagamentos desenvolvida pelo Banco Central, estimulou a criação de novas funcionalidades como o PIX Garantido ou Parcelado, em que os usuários poderão parcelar suas compras e que está sendo visto como uma ameaça aos cartões de crédito.

PIX Garantido 

Os usuários que quiserem parcelar o valor de uma compra terão que agendar o pagamento das parcelas através do PIX para datas futuras. Mas, diferentemente do PIX Agendado, esta modalidade precisa de uma instituição financeira habilitada para intermediar a transação. Esta instituição garantirá que o pagamento seja efetuado na data agendada se a conta do usuário não tiver saldo suficiente.

O funcionamento do PIX Garantido acontece assim:

  • Quem quiser efetuar um pagamento poderá fazer um agendamento na modalidade PIX Garantido, através de seu aplicativo bancário.
  • O banco faz uma análise para conferir se o usuário tem limite de crédito suficiente para efetuar a compra e faz a confirmação.
  • Quando a data de pagamento chegar, o banco, que opera como essa instituição intermediadora, debitará  o saldo.
  • Se o usuário não tiver saldo, ele automaticamente passa a incorrer em juros até que zere o débito.

Crédito pessoal e juros

Esta modalidade terá um funcionamento similar a de uma concessão de crédito pessoal, ofertada pelas instituições financeiras e que fica condicionada ao pagamento de juros caso o usuário não tenha saldo. Uma vantagem do PIX Garantido é que ele possui uma taxa de juros mais baixa se comparada ao que é cobrado pelos cartões de crédito e pelo cheque especial.

PIX Garantido X cartão de crédito 

A nova modalidade do PIX se torna uma grande concorrente para as maquininhas de cartão pois é livre de tarifas adicionais. Simplificando as transações e os parcelamentos, a nova funcionalidade barateira o processo, já que envolve somente uma instituição financeira.

O crédito via PIX será concedido pela instituição financeira intermediadora habilitada, se  o usuário não tiver de saldo suficiente na data do desconto da parcela. Sendo assim, a prática de usar o cartão físico e as bandeiras se tornarão algo cada vez mais dispensável, uma vez que o custo transacional do PIX Garantido será muito mais baixo.

O briga do PIX com o TED e o DOC foi relativamente fácil para a solução de pagamentos instantâneos. Já a concorrência com os parcelamentos no cartão será um pouco mais acirrada, uma vez que as duas opções possuem juros.

O CEO da Matera, Carlos Netto, disse ao E-Investidor que a nova modalidade do PIX está sendo desenvolvida para ser mais atrativa que o parcelamento oferecido pelos cartões, porém, ele sinaliza que ainda é necessário observar como o mercado irá formatar esses produtos.

“Quem tem cartão e puder comprar um produto por 10 parcelas de R$ 100 não vai querer pagar 10 parcelas de R$ 105 no Pix parcelado. Se o mercado lançar um produto que gere parcelas mais caras, isso vai servir apenas para o usuário que não tem cartão de crédito e aí, neste caso, não vai ser um baque. Mas há chance do Pix parcelado gerar parcelas com o mesmo valor das parcelas de um cartão de crédito e ainda gerar mais benefícios para o pagador, como mais milhas, por exemplo”, disse.

Carlos Castro, planejador financeiro CPF da Associação Brasileiro de Planejadores Financeiros (Planejar), também falou com o E-Investidor e disse que quando for possível fazer o parcelamento sem juros, o cartão de crédito ainda vale a pena.

Pequenos empreendedores 

A nova funcionalidade também será muito útil para os pequenos empreendedores, pois eles conseguirão parcelar as compras de seus clientes sem ter que arcar com as taxas do cartão.

Uma outra vantagem para este público é a garantia do recebimento dos valores parcelados. A instituição financeira intermediadora assegura o recebimento do valor das parcelas, mesmo se o cliente não tiver saldo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.