Criptomoeda é a bola da vez: celebridades investem US$ 87 milhões em empresa de pagamentos

A MoonPay, empresa de infraestrutura de pagamentos em criptomoeda, conseguiu captar US$87 milhões de várias celebridades na rodada de investimentos Série A, chegando a um total de US$555 milhões. Na última quarta, 13, empresa comunicou que cerca de 60 famosos do universo esportivo, musical e do entretenimento investiram na MoonPay.

Com sede em Miami, a MoonPay foi avaliada em US$ 3,4 bilhões depois de fechar a rodada de investimentos série A em novembro de 2021. O investimento foi liderado pela Coatue e pela Tiger Global.

Entre os famosos que participaram da rodada estão Ashton Kutcher, Justin Bieber, Gwyneth Paltrow, Maria Sharapova, Gal Gadot, Diplo, The Weeknd, Drake, Matthew McConaughey, Snoop Dogg, Bruce Willis e Paris Hilton.

Entre estas celebridades, Paris Hilton e Snoop Dogg já são conhecidas pelo interesse na indústria de cripto, especialmente pelos investimentos em tokens não fungíveis (NFTs).

Anteriormente, a startup já serviu como um “concierge” para compras de NFT em nome de diversas dessas celebridades que investiram na empresa, incluindo Snoop Dogg, Paris Hilton, Gwyneth Paltrow e Diplo.

A MoonPay oferta uma infraestrutura de pagamentos em que as pessoas trocam moedas fiduciárias e criptomoedas através de métodos de pagamento tradicionais, com cartões de crédito e débito, Apple Pay e Google Pay.

Golpes envolvendo criptomoedas somaram US$ 14 bi em 2021

A Chainanalysis, empresa de análise de blockchain, divulgou recentemente, os dados consolidados de ações criminosas que envolveram as criptomoedas no último ano.

O relatório que recebeu o nome de “2022 Crypto Crime Report”, mostrou que crimes baseados em criptomoedas bateram um novo recorde histórico de US$ 14 bilhões em 2021, em comparação com US$ 7,8 bilhões, registrados em 2020.

A empresa destaca o fato do crescimento deste tipo de crime acontecer juntamente com uma expansão considerável na utilização legítima de criptomoedas em fraudes. O relatório mostrou que o uso legítimo de criptomoedas ultrapassou bastante o crescimento do uso por criminosos.

Em todas as criptomoedas rastreadas pela Chainalysis, o volume de transações aumentou para US$ 15,8 trilhões no ano passado, um crescimento de 567% na comparação com 2020.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.