Criptomoedas: fundo do Itaú possibilita investimentos a partir de R$ 1; conheça

Nesta segunda-feira (11), o banco Itaú e a Hashdex, maior gestora de criptoativos da América Latina, anunciaram o lançamento do fundo Hashdex Crypto Selection FIC FIM. Este é o primeiro fundo de criptomoedas distribuído pelo Itaú, que terá exclusividade na oferta pelos três primeiros meses.

Criptomoedas: fundo do Itaú possibilita investimentos a partir de R$ 1; conheça
Criptomoedas: fundo do Itaú possibilita investimentos a partir de R$ 1; conheça (Imagem: Montagem/FDR)

O novo fundo de ativos digitais chega ao mercado para conceder exposição dinâmica às teses de investimentos representada nos produtos da gestora. A aplicação está aberta para todos os investidores, com aplicação mínima de R$ 1.

O fundo procurará retornos acima do índice NCI (Nasdaq Crypto Index) — conhecido no Brasil pelo ETF HASH11, segundo maior da bolsa de valores brasileira.

O CEO da Hashdex, Marcelo Sampaio, informa que, desde 2018, a gestora tem desenvolvido e acompanhado teses distintas de investimento do universo cripto. Diante disso, o executivo informa que foi lançado esse fundo — que procura alocação dinâmica a essas teses.

Sampaio destaca que “o investidor poderá ter exposição a um portfólio de criptoativos mais amplo que o do NCI e balanceado estrategicamente para buscar retornos superiores ao índice no longo prazo”.

O diretor de produtos de investimentos e previdência do Itaú Unibanco, Claudio Sanches, informa que este anúncio indica que o banco já se atentava às grandes tendências do mercado — e também em promover a sofisticação da carteira de investimentos aos clientes.

O executivo reforça que a instituição já oferecia — em sua prateleira — produtos que acessam áreas de criptoativos e blockchain. Diante disso, o Ele declara que “a possibilidade dessa parceria para disponibilizar o fundo Hashdex Crypto Selection vem complementar a oferta no momento”.

Composição do fundo de criptomoedas do Itaú e Hashdex

Inicialmente, esse novo fundo será composto por diferentes ativos. São estes:

  • ETF HASH11 (35%), que representa a cesta de criptoativos do NCI;
  • ETF BITH11 (20%), um produto totalmente bitcoin;
  • ETF WEB311 (18%), que aposta na infraestrutura (smart contracts) da internet do futuro;
  • DEFI11 (16%), que investe em finanças descentralizadas; e
  • ETF ETHE11 (11%), que aporta todos os recursos em ethereum.

O fundo de criptomoedas terá taxa de administração de 2% a o ano. A taxa de performance será de 20% do que exceder o índice NCI, em reais. Já o prazo de resgate é de D+21 para cotização e D+1 para liquidação.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.