Pescadores receberão até R$ 600 por coleta de lixo no mar em SP; saiba mais

Todos os anos, milhares de toneladas de lixo são jogadas nos oceanos. Esses resíduos contaminam animais marinhos, perturbam o equilíbrio dos ecossistemas e podem, inclusive, prejudicar a coleta e o consumo de pescados. Visando diminuir a quantidade de lixo nas águas do litoral paulista, a Fundação Florestal, órgão ligado à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo, resolveu incentivar pescadores a coletar os resíduos por meio de um benefício financeiro.

O projeto Pagamento de Serviços Ambientais (PSA) Mar Sem Lixo destinará pagamentos de até R$ 600 por meio de cartão-alimentação para pescadores de arrasto de camarão de três municípios do litoral do estado: Cananeia, Itanhaém, Ubatuba e Ilha Comprida.

Os pescadores precisam atuar nas Áreas de Proteção Ambiental (APA’s) Marinhas Litoral Sul, Litoral Centro e Litoral Norte. Também é necessário estar com documentação regular, incluindo CPF e permissão para atuar como pescador, utilizar embarcação de até 20 de Arqueação Bruta e apresentar Declaração de Produção.

As inscrições começaram no dia 6 de abril e podem ser feitas até 5 de maio, nos escritórios das APA’s, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, ou por e-mail. Os seguintes documentos devem ser apresentados:

  • Cópia de documento de identidade com foto
  • Cópia de CPF
  • Cópia do RGP ou Protocolo Inicial
  • Declaração de Produção do Pescador
  • Cópia de comprovante de residência
  • Formulário de Cadastro preenchido e assinado, em duas vias

Os pescadores podem acessar o Formulário de Cadastro e outros detalhes sobre a iniciativa no site da Fundação Florestal.

O valor do benefício dependerá da quantidade de lixo coletada e entregue nos Pontos de Recebimento de Resíduos Retirados do Mar (PRRM’s). Os pescadores também deverão passar por capacitação antes de começarem a atuar no projeto.

A ideia para essa iniciativa partiu do fato de que os pescadores, normalmente, já retiram grandes quantidades de lixo dos mares durante a atividade pesqueira. Muitos deles, no entanto, devolvem os resíduos para a água, por não se tratar de um produto comercial. Com o benefício de até R$ 600, no entanto, os pescadores de camarão das regiões atendidas terão um incentivo para coletar e prover um destino adequado ao lixo retirado do oceano.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.