Gás de cozinha: Petrobrás reduzirá preço em 5,6%

Na última sexta, 8, a Petrobras anunciou uma redução de 5,58% no preço do gás de cozinha GLP para as distribuidoras. O novo valor já está valendo desde sábado, 9. Segundo o comunicado da estatal, o preço do botijão de gás de 13 quilos para as distribuidoras foi reduzido de R$ 58,21 para R$ 54,94, queda de R$ 3,27. No varejo, o preço médio passa dos R$ 100.

“Acompanhando a evolução dos preços internacionais e da taxa de câmbio, que se estabilizaram em patamar inferior para o GLP, e coerente com a sua Política de Preços, a Petrobras reduzirá seus preços de venda às distribuidoras”, disse a estatal através de nota. 

Os preços do petróleo estavam em queda nas últimas semanas apesar do conflito na Ucrânia. Na última sexta, o barril do tipo Brent foi negociado a US$102 na bolsa de Londres. Na quarta, fechou em R$99. Na ocasião, o dólar estava abaixo de US$5.

A partir desta decisão de reduzir os preços, a Petrobras reverte uma parcela dos aumentos dos combustíveis anunciado no início do mês passado, como forma de compensar os reflexos da guerra. A estatal elevou no dia 10 de março, o preço da gasolina em 18,7%, do diesel em 24,9% e do gás em 16%,

Este reajuste não agradou ao presidente Jair Bolsonaro e o fato causou a demissão do general Joaquim Silva e Luna da presidência da Petrobras. Após recusas de no mínimo  dois executivos, o governo elegeu José Mauro Ferreira Coelho para o cargo. A assembleia de acionistas acontece no próximo dia 13.

De acordo com a Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis), os preços da gasolina estão girando próximos da paridade internacional.

A associação disse através de nota que o anúncio de redução nos preços “é um indicador da capacidade da empresa para ofertar combustível a preços mais competitivos”. 

“Como representante do setor de distribuição de gás natural, a Abegás faz um apelo à Petrobras para que adote o mesmo tratamento ao gás natural. A redução do preço da molécula é fundamental para beneficiar diretamente os mais de 4 milhões de clientes residenciais, comerciais, industriais e usuários de GNV, com reflexos diretos e indiretos positivos para todos os brasileiros que consomem produtos e serviços impulsionados pelo gás natural”, falava a nota.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.