Bolsa de Valores: como o mercado reagiu com a indicação do novo presidente da Petrobras?

Nesta quinta, 7, as ações da Petrobras abriram o pregão em alta, depois da indicação de José Mauro Ferreira Coelho para a presidência da Petrobras e de Márcio Andrade Weber para o conselho administrativo da estatal. As ações PETR3 e a PETR4, cresceram respectivamente 2,49% e 2.75%, a 13h20.

José Mauro é presidente do Conselho de Administração da PPSA, estatal encarregada da negociação da parte da União na exploração do pré-sal, e foi secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia entre abril de 2020 a outubro de 2021.

Estes novos nomes apareceram após as desistências do economista Adriano Pires e do empresário e presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, que recusaram os convites por conflitos de interesses. 

Na ultima semana,  o general Joaquim Silva e Luna foi retirado do cargo pelo presidente Jair Bolsonaro, que não estava contente com os aumentos seguidos nos preços dos combustíveis.

Joaquim ficou a frente da Petrobras por cerca de um ano. Os ativos PETR3 e PETR4 acumularam ganhos de 71,85% e 58,34%, respectivamente, no período em que ele no comando da estatal, de acordo com um levantamento da plataforma TC/Economatica.

O analista da Ágora Investimentos, Ricardo França, diz que mesmo que Luna tenha conseguido fazer uma boa gestão, isto não é a única coisa que garante a valorização das ações da Petrobras. É na verdade uma combinação de fatores internos e externos.

“Foi uma boa gestão, mas a variação do papel não está ligado somente às melhorias internas, mas ao cenário, que também acabou favorecendo a empresa com a alta do petróleo”, disse ele ao E-investidor.

Na visão de França, do prisma da gestão, Luna conseguiu dar continuidade à política da estatal, que conseguiu mostrar resultados positivos nos balanços mais recentes.

“A estatal melhorou processos, continuou aumentando a exploração no pré-sal, que é uma região com custo de produção menor, ganhou rentabilidade. A Petrobras ainda seguiu uma trajetória de redução da alavancagem, que permitiu à companhia destravar uma nova política de distribuição de dividendos. Os últimos resultados mostraram também boa geração de caixa”, disse o analista.

O mercado agora espera para ver, caso for aprovado, se o novo presidente da Petrobras conseguirá seguir com a política atual de preços, sem grandes interferências vindas do governo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.