Casa Verde e Amarela: Caixa reduz juros de crédito imobiliário da modalidade

A Caixa Econômica Federal anunciou mudanças importantes para o programa Casa Verde e Amarela. As taxas de juros para famílias com renda entre R$ 2 mil e R$ 2,4 mil serão reduzidas, passando a ser de no mínimo 4,25% ao ano + Taxa de Referência.

A mudança representa uma expansão da faixa 1, que tem essas mesmas condições, mas que atualmente engloba famílias com renda de até R$ 2 mil. A faixa 1, portanto, será expandida para até R$ 2,4 mil de renda familiar mensal e a faixa 2 será encurtada, variando de R$ 2,4 mil a R$ 4 mil de renda familiar mensal.

Na faixa 1, as regiões Norte e Nordeste apresentam uma taxa de juros mínima de 4,25% ao ano + TR, enquanto as demais regiões apresentam taxa de juros de 4,75% ao ano + TR. A taxa de referência costumava ser de 0% até pouco tempo atrás, mas desde o ano passado ela está tendo valores positivos, ainda que bem pequenos.

A mudança anunciada agora foi aprovada pelo Conselho Curador do FGTS no dia 10 de março e passará a valer a partir de 12 de abril.

Esse mesmo conselho aprovou outras mudanças. Houve, por exemplo, expansão de 15% no valor dos imóveis financiados. Atualmente, o valor máximo dos imóveis urbanos que podem ser financiados pelo Casa Verde e Amarela é de R$ 264 mil.

Também foi alterada a chamada “curva do subsídio” do programa. Ela aponta qual renda as famílias precisam ter para conseguir determinado valor de subsídio. Para conseguir o desconto máximo, por exemplo, agora é preciso ter renda de até R$ 1.650 por mês.

Antes, o governo já havia anunciado aumento no valor do subsídio. O subsídio é um desconto que as famílias podem conseguir no valor do imóvel e não precisa ser devolvido ao governo. Agora, é possível conseguir até R$ 130 mil de desconto na construção ou aquisição de imóveis em áreas urbanas e R$ 55 mil, se for em áreas rurais.

Modalidade Poupança

Além da mudança no Casa Verde e Amarela, a Caixa também anunciou diminuição da taxa de juros no financiamento imobiliário na modalidade Poupança.

Antes, a taxa mínima era de 2,95% ao ano mais o rendimento da poupança (atualmente 6,17% ao ano + TR). Agora, a taxa de juros mínima da modalidade passa a ser de 2,80% ao ano mais o rendimento da poupança.

Essa mudança passa a valer a partir desta segunda-feira, 28 de março.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.