Criptomoeda valoriza 240% e se torna uma das 50 mais negociadas do mundo em um mês; conheça

Diante da guerra entre Rússia e Ucrânia, uma criptomoeda desenvolvida por um ucraniano disparou. Conforme dados da CoinDesk, nas últimas quatro semanas, a Waves valorizou 240%, chegando a US$ 30.

Criptomoeda valoriza 240% e se torna uma das 50 mais negociadas do mundo em um mês; conheça
Criptomoeda valoriza 240% e se torna uma das 50 mais negociadas do mundo em um mês; conheça (Imagem: Montagem/FDR)

Com isso, a Waves está entre as moedas com melhor com melhor desempenho de mercado, com capitalização acima de US$ 1 bilhão. A criptomoeda ocupou a 41ª posição entre as maiores criptomoedas por valor de mercado — com capitalização de mercado de US$ 3,35 bilhões.

Esta é uma cripto inflacionária (com constante emissão) disponibilizada como recompensa pela mineração de blocos na blockchain open source descentralizada de mesmo nome.

A criptomoeda Waves surgiu no mercado global em 2016. O lançamento aconteceu um ano depois da fundação do ethereum, com certas semelhanças de propostas em seu projeto. A moeda digital foi fundada por Sasha Ivanov, que nasceu em Zaporozhye, na Ucrânia.

Grande razão para a valorização da criptomoeda Waves

Em entrevista ao CoinDesk, o analista da empresa de classificação de risco de criptomoedas, Rudy Chen, informa que o grande motivo para a valorização foi a quantia total bloqueada do protocolo Neutrino ter aumentado 338% no mês passado.

O Neutrino é um protocolo que traz stablecoins desenvolvidas na rede da Waves. Ele possui valores atrelados a ativos do mundo real.

Segundo dados da ferramenta Defi Llama, o maior protocolo na Waves é o Neutrino. Este representa 62%, ou US$ 1,74 bilhão, dos US$ 2,8 bilhões bloqueados no ecossistema de finanças descentralizadas (DeFi) na blockchain da Waves.

Para avaliar o desenvolvimento do setor de DeFi, uma das métricas mais utilizadas é o valor total bloqueado.

Por exemplo, a oferta de uma stablecoin descentralizada fixada no dólar, o USDN, subiu consideravelmente em um mês. Com isso, colocou, possivelmente, uma pressão de crescimento na Waves.

Conforme a Messari, para gerar USDN, há a necessidade de bloquear Waves nos contratos inteligentes do Neutrino. Isso ocorre excluindo unidades da criptomoeda de circulação.

Já ao devolver USDN e resgatar o ativo subjacente, o usuário realiza efeito contrário. Ou seja, o stablecoin é destruído para o desbloqueio de Waves no mercado.

O analista de investimentos no The Spartan Group, Gabriel Tan, alegou ao CoinDesk que, por volta de fevereiro, a oferta de USDN subiu cerca de 66%. Isso significa que um valor de Waves equivalente em dólar foi bloqueada no Neutrino para cunhar esse novo número de USDN.

Segundo o analista, isso pode ter elevado consideravelmente a demanda por Waves. Isso ao considerar que uma fatia substancial dos tokens bloqueados pode ter sido adquirida no mercado secundário.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.