Nova greve do INSS deve paralisar atendimentos hoje (23); saiba o que fazer

Os funcionários públicos federais continuam insatisfeitos com a falta de reajuste nos seus salários. Após anúncio de greve geral a partir desta quarta-feira (23), os serviços do INSS devem ser paralisados total ou parcialmente. Não se conhece ainda a extensão da greve, quantos serviços serão prejudicados ou quando ela será encerrada.

Funcionários terceirizados, incluindo os médicos peritos, não devem participar do movimento. A ANMP (Associação Nacional dos Médicos Peritos) já demonstrou apoio, mas disse que a categoria não participará da greve. É possível, no entanto, que perícias marcadas sejam prejudicadas, devido à ausência de servidores que fazem o atendimento nas agências, por exemplo.

Os servidores cobram do governo reajuste salarial de 19,9%, o que reporia as perdas com a inflação desde 2019. Além disso, pedem também o arquivamento da reforma administrativa e o fim do teto de gastos, norma que limita os gastos do governo.

As indicações de que uma greve ocorreria começaram a ser dadas há bastante tempo. Ainda em dezembro, depois de o governo sinalizar que só daria reajuste para policiais, policiais rodoviários e agentes penitenciários federais, os servidores demonstraram sua insatisfação. Uma série de atos foi organizada por diferentes categorias, que tentaram negociar com o governo, mas sem sucesso.

A última reunião nesse sentido ocorreu na terça (22), entre a Fenasps (Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social) e representantes do governo, sem resultado. Uma nova reunião está marcada para sexta-feira (25), entre servidores do INSS e o ministro do Trabalho e Previdência, Ônix Lorenzoni.

O que fazer se for prejudicado pela greve?

Primeiramente, o cidadão deve considerar que nem todos os servidores devem aderir à greve. Desse modo, é possível que ele consiga fazer o seu procedimento em uma agência do INSS com servidores trabalhando, ainda que parcialmente.

Porém, caso o cidadão tenha um procedimento marcado, mas a agência esteja fechada, a recomendação é tirar fotos que comprovem o comparecimento ao local, como foto de algum aviso sobre a greve.

Se houver servidores no local, mas ele se recusarem a atender, o cidadão deve pedir um comprovante de comparecimento e a remarcação do procedimento. O número de protocolo do pedido de remarcação pode ser obtido pelo 135.

Caso o cidadão esteja aguardando a concessão de um benefício, ele poderá entrar com um processo na Justiça sem ter de aguardar o prazo de resposta do INSS (45 a 60 dias).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.