Com Selic em alta, metade dos investidores se dizem interessados por investimentos com imóvel como garantia

Um levantamento inédito realizado pela CapRate, plataforma peer-to-peer (P2P) lending do ramo imobiliário e a primeira do segmento a atuar como Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP) autorizada e regulamentada pelo Banco Central (BC) no país, apontou que com cenário de Selic a 10,75% a.a., 50% dos investidores buscam oportunidades com rentabilidade de 17% com imóvel como garantia.

O mesmo levantamento da plataforma indica que 37,5% dos entrevistados, com essa expectativa de retorno, estariam dispostos a aplicar valores com taxa de 150% do CDI com imóvel de garantia. Outros 32,5% consideram mais atraente investir a 130% do CDI com 100% de garantia confiável.

Já 30% responderam que estariam dispostos a aplicar seu investimento com rendimento de 17%, mas sem garantia. Os 27,5% dos demais investidores declaram maior atração em investimentos com rentabilidade de 13% com garantia 100% confiável, e apenas 7% dos demais investidores afirmaram que poderiam investir em um cenário com 175% do CDI sem garantia.

Para o cofundador da CapRate, Paulo Deitos, o levantamento realizado reforça a tese de que os investidores estão em busca de oportunidades com maior rentabilidade e segurança.

“Seja investidor comum ou qualificado, todos estão buscando oportunidades em com maior lucratividade e segurança. Quanto menor o risco e mais alta margem de lucro, mais interesse dos investidores é despertado. E nós conseguimos proporcionar exatamente isso aos investidores da CapRate”, detalha Deitos.

Dados do levantamento

O levantamento da plataforma P2P foi realizado com 41 investidores qualificados – classificação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para pessoas com um amplo conhecimento sobre investimentos financeiros (e certificações que comprovem isso) ou que tenham uma quantia elevada aplicada – e a CapRate também considerou outros dois cenários de investimentos para o desenvolvimento do estudo.

Os dados apontam também qual o prêmio de juros as plataformas P2P teriam que ter, acima das suas atuais opções de investimentos, para que os investidores migrem uma parcela dos seus investimentos.

31,7% dos entrevistados alegam que migrariam se a rentabilidade fosse de 1% a 3% a.a. Já 22% afirmam que comprovando segurança e praticidade não possuem exigência específica de juros. Outros 22% destinariam seus investimentos com lucratividade acima de 5% de juros, enquanto 12,2% de 3% a 5% ao ano e 4,9% afirmam de 0,6% a 1%.

Já no segundo cenário, a CapRate questionou os investidores sobre quais os fatores e importância que o fariam usar uma plataforma alternativa de investimentos. Neste aspecto, 50% dos investidores responderam que taxas acima da plataforma utilizada por ele é de extrema importância para migração.

Outros 35% alegam que a liquidez é mais relevante, enquanto 37,5% optam por uma plataforma amigável. 32,5% disseram que investiriam por aplicativo móvel ou onde é possível reinvestir na própria plataforma, e 17,5% optariam pela facilidade em se cadastrar.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Victor Barboza
Editor-chefe do portal de notícias FDR. É responsável por toda a apuração e compartilhamento de informações, sempre presando pela qualidade e independências das notícias veiculadas. Especialista em finanças. Possui MBA em Gestão de Negócios pela USP e Graduação em Gestão Financeira pela Estácio. Possui especializações e trabalhos acadêmicos nas áreas de educação financeira, investimentos, fintechs, gestão empresarial e psicologia econômica. É fundador da GFCriativa e Co-Fundador da Fincatch. Trabalhou com gestão financeira nas startups Tendere e Strategy Manager.