Prepare-se: guerra entre Rússia e Ucrânia vai fazer a carne ficar mais cara

A guerra entre Rússia e Ucrânia vem causando impactos em diversos setores. Esse conflito deve fazer a carne ficar mais cara no Brasil ao longo dos próximos meses. Isso deve acontecer por conta da pressão econômica mundial gerada pela guerra.

A estimativa foi realizada por especialistas do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) — ligado ao Ministério da Economia — e da consultoria do setor agropecuário Safra & Mercado, à CNN.

A carne é impactada pela instabilidade nos valores das commodities agrícolas, que aumentam desde o começo da guerra entre Rússia e Ucrânia. O confronto acontece há quase duas semanas.

No mercado interno, o milho e trigo — principais insumos usados na ração animal — subiram, respectivamente, 5% e 3%. Mesmo que a soja apresente estabilidade na fase atual, a commodity permanece grande valorização desde o fim de 2021 e com valores recordes no Brasil.

A doutora em Economia e pesquisadora associada do Ipea, Ana Cecília Kreter, acredita que haverá um reflexo direto no custo da produção dessas commodities no Brasil. Estes alimentos são a base para a produção de ração animal.

No curto prazo, a especialista informa que, dentro do Brasil, não existe produção que substitua os insumos importados.

À Reuters, a diretora da consultoria Agrifatto, Lygia Pimentel, destaca que, de toda a comercialização mundial, 34% do trigo e 15% do milho partem do Mar Negro.

Devido a isso, uma interrupção desse fluxo aumentaria os valores dos grãos a subir globalmente. Consequentemente, haveria alta nos custos de produção — principalmente de frangos e suínos, mas também de bovinos.

Aproximadamente de 65% a 75% dos custos de produção de frangos possuem associação com milho. Nos suínos, existe relação de 60% a 70%. Já na pecuária intensiva, o percentual varia de 20% a 30%.

Perspectiva para o setor de carne no Brasil

A pedido da CNN, o analista da Safras & Mercado, Fernando Iglesias, realizou uma perspectiva para o setor no Brasil. Para o especialista, o reflexo no custo da proteína animal brasileiro dependerá diretamente do tempo que durará os ataques da Rússia à Ucrânia.

Para coibir ao máximo o aumento desses produtos, o setor precisará urgentemente de ajustes produtivos. Devido à guerra os grãos vêm elevando bastante.

O custo no brasileiro deve subir ainda mais por outra razão: com a menor oferta global — causada pela guerra —, a exportação brasileira se tornou uma realidade.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.