Mulheres são maioria na adesão de bancos digitais no Brasil; saiba mais

Os bancos digitais vem ganhando terreno no mundo todo ao passo que a demanda por serviços financeiros digitais e inovadores cresce. Em meio a esta revolução, a N26 lançou o “2021 Global Digital Banking Index” (Índice Global de Bancos Digitais, em tradução livre), com a finalidade de explorar as mudanças de atitude de consumidores neste mercado. 

Uma informação que se destaca no índice é que o Brasil é o primeiro país a ter mais mulheres passando a utilizar este tipo de serviço do que homens, ficando com 52% mulheres e 48% homens.

Porém, esta diferença no uso deste serviço não vem caindo só por aqui. Em países como Itália (45% mulheres), Dinamarca (44% mulheres), Suécia (44% mulheres) e Espanha (42% mulheres), também se observa uma queda nesta lacuna. De acordo com o estudo, os números apontam para o papel importante que as mulheres desempenham na adoção do modelo.

Pelo mundo, segundo a pesquisa, os homens são mais presentes nos serviços bancários digitais, com 59% ante 41% de mulheres. Estes clientes são predominantemente jovens do sexo masculino e pessoas de renda alta. 

No Brasil, por sua vez, além da forte presença de mulheres, também acontece um equilíbrio mais balanceado entre os clientes de baixa e média renda, muito provavelmente porque as fintechs são tidas como acessíveis e relevantes em todos os níveis da sociedade.

Ainda segundo o índice, os homens ficam a frente na preferencia por este tipo de serviço por terem mais conforto em assumir riscos, fazendo com que eles passem a utilizar estas iniciativas primeiro. Nos EUA, por exemplo, grande parte dos usuários com renda mais elevada são são homens (66%) com idade entre 25 e 44 anos (57%).

Mesmo que este tipo de serviço seja normalmente mais usados por jovens, na Europa, esta não é a realidade. Na Itália, quase 1 em cada 2 pessoas que usam serviços bancários exclusivamente digitais (45%) tem 45 anos ou mais. 

O Brasil por sua vez, não somente é o segundo maior país em número de clientes de instituições financeiras ou prestadoras de serviços bancários exclusivamente digitais, como também é o segundo mercado que cresce mais rápido – 73% entre 2018 e 2020. 

N26 Brasil

Fundada em 2013 por Valentin Stalf e Maximilian Tayenthal, N26 é o primeiro banco digital do mundo e hoje já está presente em 24 países. Após sucesso absoluto na Europa, a empresa chega ao Brasil, para lançar a primeira fincare do país. Com mais de 70 funcionários, a fincare promete resolver uma grande dor do mercado local: a organização e planejamento financeiro com um produto totalmente customizado para os brasileiros.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.