Magalu oferece 10 mil bolsas de estudo para mulheres vítimas de violência

Mais uma iniciativa do Magalu voltadas às pessoas do sexo feminino, nesse caso, as vítimas de violência. A empresa vai oferecer 10 mil bolsas de estudos para mulheres em curso virtual de qualificação profissional; saiba mais.

Magalu oferece 10 mil bolsas de estudo para mulheres vítimas de violência
Magalu oferece 10 mil bolsas de estudo para mulheres vítimas de violência(Foto: FDR)

O Magalu é uma empresa preocupada com a empregabilidade das mulheres, tanto que já realizou diversas ações voltadas a contratação de colaboradoras do sexo feminino; agora, a empresa está focada em ajudar aquelas que sofreram com violência.

Para isso vai oferecer 10 mil bolsas de estudo integrais para um curso voltado ao comércio eletrônico e marketing digital, áreas com alta demanda profissional, e cujos conhecimentos também são fundamentais para pequenos negócios próprios.

A oferta é feita em parceria com entidades que trabalham na linha de frente ao combate da violência de gênero.

“Nosso objetivo é ajudar a qualificar principalmente aquelas mulheres que dependem financeiramente de seus parceiros ou ex-parceiros, porque a dependência econômica é um dos vínculos que as mantêm presas a seus agressores”, afirma Ana Luiza Herzog, gerente de reputação e sustentabilidade do Magalu.

Bolsas de estudos para mulheres do Magalu

O programa de qualificação foi elaborado e será ministrado pela ComSchool, especializada em e-commerce.

As participantes terão quatro módulos que somam mais de 13 horas de aulas virtuais.

A última fase do curso é dedicada ao tema empoderamento feminino, e terá a participação de Luiza Trajano, Silvia Chakian, promotora de justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, e Maira Liguori, diretora da ONG Think Olga.

Nesse módulo, serão discutidos os tipos de violência cometidos contra as mulheres, quais são as

“É uma satisfação dupla oferecer esse programa de qualificação, porque conseguimos juntar o nosso conhecimento de treinamentos de performance, que é baseado na economia de negócios digitais, a uma causa em que o Magalu atua há anos, que é o combate à violência contra a mulher”, diz Caroline Basaglia, gerente geral da ComSchool.

As instituições parceiras dessa iniciativa são:

  • Cemur (Centro de Mulheres Urbanas e Rurais de Lagoa do Carro e Carpina, de Pernambuco),
  • Ammu (Associação de Moradores de Mutá, da Bahia),
  • Cami (Centro de Apoio e Pastoral do Migrante, de São Paulo),
  • Associação de Arte e Cultura Negra Ará Dudu (Rio Grande do Sul),
  • Grupo Brasileiro de Promoção da Cidadania (Piauí),
  • Casa da Mulher do Nordeste (Pernambuco),
  • Sedup (Serviço de Educação Popular, da Paraíba),
  • Associação Tingui (Minas Gerais), Grupo Mulheres do Brasil (São Paulo).

O Magalu também vai distribuir dois tablets a cada organização. Os equipamentos serão utilizados por mulheres que não têm acesso à internet.

Para participar é necessário procurar as entidades parceiras listadas acima.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.